domingo, 11 de novembro de 2012

Preto Velho, Pomba Gira, Exu, face as Reuniões Mediúnicas Espíritas


Por Maria das Graças Cabral

Andam muito em voga as obras literárias da autoria de cientistas de formação humanista, como antropólogos, sociólogos, pedagogos e historiadores, que se propõem a estudar o Espiritismo, fazendo suas pesquisas sob a ótica própria da sua área de conhecimento. As conclusões obedecem às limitações impostas pelos objetivos pré-determinados pela pesquisa, apresentando algumas incongruências com o pensamento espírita, posto que, seu entendimento é oriundo de um “outro olhar”.

 E foi lendo uma dessas obras intitulada “Espiritismos – Limiares entre a vida e a morte”, que me deparei com a seguinte assertiva feita pela autora Maria Ângela Vilhena, quando trata de “Dinâmicas da Auto Compreensão Espírita no Brasil”, senão vejamos:

(...) “A valorização do conhecimento letrado, da erudição, do refinamento intelectual atua no sentido de no momento presente excluir dos centros kardecistas os que no passado, quando encarnados, não tiveram acesso a esses bens culturais porque foram pobres, negros, índios. Ergue-se assim uma barreira simbólica, um fosso invisível a afastar do kardecismo os brasileiros menos favorecidos economicamente, discriminados pelo sangue e pele, contaminados por tradições religiosas de procedência não europeia. Eis porque, para muitos analistas do movimento espírita kardecista, aqui estariam, ainda que de maneira velada, traços provenientes de preconceitos de classe, cor, religião e cultura que grassam na sociedade brasileira”. (2008: p. 130) (grifo nosso)

Adiante acrescenta em um tópico intitulado TENDÊNCIA INCLUSIVISTA o seguinte:

(...) “Neles não faltam questionamentos à FEB e a certos centros a ela filiados, que não recebem espíritos de pretos velhos, índios, caboclos, mas apenas literatos, pintores, padres, freiras de cútis branca, olhos azuis”. (2008: p. 141) (grifo nosso)

Diante do exposto, farei resumidamente algumas considerações, de acordo com o que está positivado em O Livro dos Espíritos. Asseveram os Mestres espirituais da Codificação, que somos todos Espíritos em evolução e fomos criados simples e ignorantes; que temos o livre-arbítrio para escolher nossos caminhos, daí, alguns avançarem mais rapidamente rumo à perfeição, e outros mais lentamente; que mais cedo ou mais tarde, todos alcançarão a condição de Espírito Perfeito; e que segundo o grau de perfeição se tem Espíritos de diferentes ordens, que vai da Imperfeição à condição de Espírito Puro.

A Doutrina Espírita estabelece que com a morte do corpo material, o Espírito leva para o plano espiritual todas as aquisições intelectuais e morais. Não vira santo, nem gênio, nem demônio. Continua sendo o que é, com seus vícios, virtudes, crenças, dores morais, desequilíbrios, amores e ódios. Que passará um tempo na condição de Espírito errante, estudando o seu passado e procurando o meio de se elevar.

Também nos é dito que o Espírito desencarnado não perde sua individualidade e utiliza-se de um envoltório semimaterial (períspirito) que toma uma forma visível e palpável, e apresenta a aparência da sua última encarnação.

Fica claro que toma esta aparência, pois é assim que se percebe, se identifica, e se faz reconhecer. Portanto, se desencarnou como negro (a) ou oriental, assim se apresentará e se perceberá. Entretanto, se numa próxima encarnação, reencarnar como um (a) mulato (a), ou branco (a), assim se apresentará e se perceberá. Até porque o Espírito não tem cor nem sexo. Apenas utiliza-se do corpo material para o seu desenvolvimento espiritual, e por consequência, seu períspirito, no papel de elo entre a matéria e espírito, e de envoltório do espírito quando desencarnado, mantém a forma do corpo físico que habitou.

Vale ressaltar, que a aparência o identifica e individualiza. Então se questiona: - Será que alguém que encarnou como escravo, índio, mulato, branco, passará a se apresentar “sempre” com essas características mesmo depois de várias outras encarnações? E se insistir em se fazer conhecer e se identificar com essa forma, qual seria seu propósito?

Asseveram os Mestres Espirituais, que pode o Espírito se apresentar e se identificar sob a forma de uma encarnação transata, desde que haja necessidade de se fazer reconhecer por alguém (uns) que o conheceu sob aquela forma e identidade.

No que concerne à identidade dos Espíritos, outro aspecto relevante a ser proposto, diz respeito aos vários Espíritos da Codificação que se apresentam com nomes de grandes personalidades terrenas como Sócrates, Platão, Santo Agostinho, Erasto, etc. Não obstante, tais pessoas foram individualidades que passaram pela Terra traçando uma rica experiência encarnatória, deixando seus nomes eternizados pela grandeza dos feitos realizados.

Dizem os Mestres espirituais, que muito comumente Espíritos de alta elevação se apropriam de nomes conhecidos e respeitados na Terra, para trazerem mensagens esclarecedoras ou revelações, objetivando serem estas mais facilmente acatadas pela humanidade.

Como também muitos outros Espíritos se apresentam com os nomes de suas últimas encarnações, como pessoas comuns que fizeram parte da humanidade terrestre. São os inúmeros “Joãos”, “Marias”, “Alices”, “Elizabetes”, “Fredericos”, etc., que também viveram na Terra, e narram suas histórias eivadas de vitórias, e/ou insucessos, independente de raça, credo ou condição social. E esses relatos estão fartamente presentes nas Obras Fundamentais incluindo as Revistas Espíritas, a título de ensinamento.

Não obstante, no que concerne ao Preto Velho, a Pomba Gira, ao Exu, ao Satanás, a Iemanjá, ao Anjo Gabriel, ao Anjo Ismael, ao Saci Pererê, a Mula sem Cabeça, etc., não passam de figuras mitológicas ou folclóricas. Ou seja, essas individualidades nunca existiram.

Pode-se entender que alguns Espíritos se façam identificar com tais denominações, ou assumindo tais formas (em face da plasticidade do períspirito) tendo como objetivo, despertar respeito, reverência, credibilidade, assustar ou aterrorizar os crédulos.

Afinal, ninguém é “Preto Velho” nem “Pomba Gira”, nem “Satã”, muito menos os Espíritos de alta evolução andam tomando forma de “Anjos” cacheados e com asas, para serem acatados e respeitados pelos encarnados. Tais recursos apenas denotam o nível de ignorância de tais Espíritos, que ainda procuram recorrer a essas formas e identidades para chamar a atenção daqueles que acreditam, e assim alcançarem objetivos frequentemente não muito nobres.

Oportuno pontuar, que as reuniões mediúnicas espíritas, devem ter caráter educativo e esclarecedor tanto para encarnados, como para desencarnados. Observa-se que Kardec exaustivamente apresenta nas obras fundamentais, as reuniões mediúnicas como a parte prática e educativa da Doutrina dos Espíritos, já que esta tem dentre seus fundamentos, a comunicabilidade e interação entre os dois planos da vida.

Vale ressaltar, que todos os diálogos travados numa mediúnica se desenvolvem num clima de respeito e recolhimento, numa busca incessante de aprendizado e esclarecimento por parte dos interlocutores encarnados e desencarnados.

Daí, por exemplo, se um Espírito se apresenta na reunião mediúnica espírita identificando-se como: - “Sou o Saci Pererê”, ou, “sou o Preto Velho”, ou ainda, “sou a Pomba Gira”, obviamente, que se buscará saber quem ele é realmente, para que se possa analisar a sua problemática. Não se deve jamais fomentar a “fantasia” de individualidades que se apresentam como figuras folclóricas e/ou mitológicas.

Portanto, o Espiritismo não exclui o atendimento a Espíritos de negros, índios ou pobres. Muito pelo contrário, acolhe e respeita a todos. Não obstante, sendo uma Doutrina filosófica e moral, não acolhe superstições e crendices. Na realidade, a Doutrina Espírita busca esclarecer e educar o Espírito humano, conduzindo-o para sua emancipação espiritual.

O Espiritismo assevera que ninguém é anjo ou demônio. Somos todos Espíritos, criados simples e ignorantes, em processo evolutivo, e que temporariamente utilizamo-nos de corpos, e vivenciamos a maldade e a dor, por pura ignorância, no sentido de ignorar, de desconhecer, de faltar habilidade para vivenciar a Lei de Amor.

Entretanto, mais cedo ou mais tarde alcançaremos a condição de Espíritos Puros. Seremos Seres Cósmicos livres do processo reencarnatório, expandindo todo o potencial de bondade, de beleza e paz, em favor de todos os seres.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

VILHENA, Maria Ângela. Espiritismos – Limiares entre a vida e a morte. Ed. Paulinas. 1ª edição. São Paulo/SP. 2008.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Ed. LAKE, 62ª edição. São Paulo/SP. 2001.

85 comentários:

  1. Sem palavras, simplesmente perfeito.
    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça ótimo artigo! Aproveito para tirar uma dúvida...em relação a crianças, é possível a existencia delas na erraticidade?.Pergunto porque frequentava um centro espírita, que com frequência se manifestava espíritos de crianças ,através de desenhos, como flores por exemplo.
      Obrigado.
      Arlindo

      Excluir
    2. Arlindo, vou escrever um artigo abordando esse aspecto. Boa sugestão. Aguarde. Abraço.

      Excluir
    3. Muito mal colocado qto a Umbanda e o Candomblé, falta conhecimento do que realmente é com profundidade, assim como a maioria dos praticantes da própria Umbanda e do Candomblé. Só não tenho paciência de dissertar mas, esta visão é suoerficial e caótica , como as dos próprios praticantes de ambos, a grande maioria.

      Excluir
    4. Explique vc então meu querido!

      Excluir
  2. Afirmar aquilo que você pensa saber pode te levar a grandes descobertas depois de desencarnada.
    Você deve ser aluna do Divaldo Franco que diz que um Preto-Velho precisa de doutrinação. Faz-me rir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro (a) anônimo (a), antes de mais nada gostaria de esclarecê-lo que não sou aluna de Divaldo Franco, pois antes de mais nada sou Espírita. E daí, me pauto pelas Obras Fundamentais da Doutrina dos Espíritos. Sou aluna de Kardec! E tudo o que escrevo está amparado na codificação espírita. Não publico "achismos". Seria interessante que o (a) companheiro (a) estudasse os ensinamentos positivados pelo Codificador, que lhe daria uma maior segurança para suas avaliações. Isto é, se você for espírita e/ou estudioso (a) da Doutrina. Caso contrário, esse Blog não atenderá a suas pretensões.

      Excluir
    2. Boa noite !
      Acredito que não em tempo, mas lendo seu texto e lembrei da famosa passagem no programa Pinga Fogo em que Chico Xavier fala sobre os trabalhos realizados em centros de Umbanda, citando ser organizado por espíritos de bem, ainda falando que em toda parte onde o nome de Deus é pronunciado, é possivel se fazer o bem ! Ao amigo que respondeu seu texto, que na minha opinião está ótimo, embora não concorde plenamente, digo a ele que a opinião de Divaldo até onde sei não é preconceituosa, pelo contrário, Divaldo diz que precisamos auxiliar estes espíritos pois não ha a necessidade de se apresentarem desta forma, se querem fazer o bem e evoluir como espiritos. Na minha opinião, para nao ficar encima do muro, acredito e ví com meus próprios olhos alguns centros de Umbanda fazerem trabalhos lindos, auxiliando e dando passes. O que não entendo é a Quimbanda, que utiliza de sacrificios de animais para fortalecerem suas entidades, isso embora ja tenham tentado me explicar diversas vezes, acho como ja disse, um sacrificio, e deta forma arcaico e longe da idéia das religiões espiritualistas, e do Kardecismo. Agradeço o espaço. Boa noite, fiquem com Deus.

      Cristiano Romero
      Porto Alegre/RS

      Excluir
    3. Eu sou espírita Kardecista e estudo muito, e quanto mais estudo, mais percebo que devo estudar mais.
      O questionamento do "Anônimo" acima, só me fez lembrar um comentário do Chico Xavier no programa Pinga Fogo, em que ele disse que uma senhora foi a um centro de umbanda pedir algum conselho (que não me recordo no momento), não acreditando no que lhe foi falado talves, ou querendo obter outra opinião a respeito, foi procurar a casa onde o Chico trabalhava e lá falou com um espírito o mesmo que se apresentou na umbanda como preto velho o qual esta havia conversado. Daí tenho um entendimento que tb já estudei. Sendo espíritos iluminados, podem se apresentar da forma que lhe for necessário para entendimento e aceitação melhor das pessoas que frequentam a casa onde este doará o seu tempo de trabalho, ou seja, um preto velho que assim se apresenta na umbanda, realmente ele não tem esta necessidade, mas as pessoas que lá frequentam, precisam que este se apresente desta forma e sendo um ser iluminado é assim que o faz para procurar ajudar. Este mesmo preto velho num centro kardecista não tem necessidade de se apresentar como preto velho, aliás, esse negócio de rótulos nada tem a ver com espíritos de luz, tem a ver conosco, simples humanos ignorantes que tentamos estar certos perante nossa simplicidade como pessoa e espíritos eternos que somos. Um abraço a todos, muita paz e muita luz no caminho de todos nós.

      Excluir
    4. Perfeito exatamente , o ser de luz varia de vibração conforme a casa em respeito , pois um ditado o arvoredo mais copa do, já foi humilde semente ,
      Gramateus CWB Br

      Excluir
    5. Frequentei por muito tempo o kardecismo, hj sou Umbandista e me entristece ver alguns comentários ou mesmo algumas passagens do próprio texto. Diante de meus estudos, que nunca foram engessados, pois sempre me preocupei em não ter uma visão tendenciosa de nenhuma das religiões, comparo hoje meus irmãos kardecistas aos protestantes. Estudam durante 25, 30 anos a literatura de kardec e as psicografias e percebo que tanto estudo não promove a ampliação de horizontes. Eu não diria que o texto expressa um preconceito ante a Umbanda, mas uma visão muitissímo limitada e talvez nossos amigos "kardecs" deveriam incluir no hall de seus estudos obras de Robson Pinheiro ou Rubens Saraceni, para não cometerem o equivoco de tentarem doutrinar Pretos Velhos, Exus, Caboclos, ou qualquer outra entidade "típica" da Umbanda, quando estes por ventura se manifestarem durante trabalhos de suas casas, pois esses espíritos, embora aparentam simplicidade e ignorância, possui evolução muito superior a nossa, já demonstrando isso pela sua forma de apresentação.

      Excluir
    6. Li acima ai,e realmente acontece de um espirito trabalhar no espiritismo e na umbanda,de acordo com a evoluçao do espirito,mas nao sao todos,que trabalhan nos dois lados,mas a diferença de um espirito evoluido é que ele sabe que ele nao é preto velho nem exu nem caboclo,ele se apresenta como tais entidade porque assim é preciso paratrabalhar na linha da umbanda,mas quando se apresenta no centro espirita ele usa outro nome de sua escolha,ele pode ate falar que trabalha como preto velho ou exu,mas diferença de um espirito inferior e um evoluido esta ai,o evoluido falaque trabalha como preto velho,e o inferior fala que é preto velho,ou seja a muita diferença no dizer que trabalha como,e quem afirma que é

      Excluir
  3. o artigo começou muito bem, mas ao final, desconsiderou que a roupagem fluídica de entidades conhecidas como pretos velhos, exus e pombaginars, além dos caboclos, é para trazer, acima de tudo, uma mensagem. Nem todo preto velho, foi negro em sua última encarnação, mas trabalha - em determinados segmentos - como um ancião negro. segundo a autora, tendemos a apresentar a ultima aparencia na terra. ocorre que espíritos que trabalham na Umbanda apresentam grau evolutivo bem interessante. facilmente eles mudam sua aparência.

    trazendo esse conceito de mudança de aparencia, Emmanuel, ao surgir pela primeira vez a Chico, era um velho. depois que ele assumiu a aparencia de "garotão".

    para complmentar, negros e índio, segundo a Igreja católica, até bem pouco tempo atrás na História da Humanidade, dizia que essas duas raças não tinha alma. eram selvagens. até hj, muito pensam assim e ainda complementam que idosos devem tão somente aguardar a morte, pois nada sabem.

    eis a razão das falanges de pretos velhos e índios (chamados de caboclos), mostrar, atrave´s do trabalho que possuem nobres espíritos e não tem nada de selvagem.

    Primeiro, para se ressaltar a importancia da Caridade. a a Caridade é simples. simples no falar, no pensar, no fazer. Por isso pretos velhos falam errado. não querem ser reconhecidos pela retórica, mas pelo conteúdo. muitos obsessores se tornam conhecidos pela retórica!

    Uma outra coisa, e já sabendo que isso irá fomentar alguns ânimos: qual a diferença entre a incorporação de Bezerra de Menezes (em Divaldo, que já foi filmado) e um médium anônimo incorporando um preto velho? nenhuma, além da "cor" que a entidade apresenta. tanto o Divaldo (hj já idoso) e o médium anonimo tomam a postura de anciões. e quem aqui acha que Bezerra de Menezes anda como um senil?

    Voltando ao tópico: um espírito que se intitula Exu na Umbanda não pode se apresentar como Exu numa casa espírita. é simples. já escrevi sobre isso lá atrás.

    agora há guardiões/exus com tarefas diferentes? sim. tanto a D.E. apresenta esses casos, como a Umbanda (notem o U maiusculo).

    Uma lembrança que me ocorreu, ainda sobre formas de um espírito se manifestar

    Em Recordações da mediunidade, de Yvonne Pereira, esta relata um encontro com um espírito chamado Emanuel, de aparencia indígena. ele era médico e durante a prosa entre eles, o homem revelou ser conhecido como o "Índio Tamoio" em alguns lugares onde praticava a caridade. Na região do médio paraíba, há décadas atrás, uma senhora, rezadeira, trabalhava muito com o Caboclo tamoio, atendendo a dezenas de pessoas semanalmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeita sua colocação ,anônimo.Eu sou kardecista,mas,estou ampliando minha visão das coisas.E olhe,entendo melhor a fala simples dos pretps e pretas velhos do que a maioria das mensagens "kardecistas",exageradamente rebuscada e fora de época.E se eu sou profissional da educação e me sinto incomodada,imagino como podem entender os mais simples no linguajar.

      Excluir
  4. Maria, a senhor afirma ser estudante de Kardec. como então tenta falar ne Umbanda sem conhecimento de causa? é uma grande irresponsabilidade sua. Sequer consegue perceber que na literatura de andré Luiz e Yvonne há espíritos que realizam exatamente atividades chamadas de Umbandistas. E o que são nomes? a forma de trabalho não é mais importante???? Recomendo muito que estude!
    Abraços

    Tiago

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiago, seja bem vindo ao blog Um Olhar Espírita. Como muito bem dito na sua postagem, sou estudante de Kardec, e não sei "absolutamente nada" sobre a religião umbandista, a qual respeito profundamente como a qualquer outro credo religioso. O texto em questão, desenvolve-se dentro da perspectiva "espírita" ao análisar o discurso de uma obra que trata equivocadamente de alguns aspectos do espiritismo, mais especificamente, no que concerne às comunicações mediúnicas. Portanto, não estou analisando umbanda, mas como se desenvolve as sessões espíritas dentro do método kardeciano que abraço e estudo. Quanto a André Luiz e Yvonne vale ressaltar que tais autores não são considerados doutrinários, pois na realidade escrevem romances com abordagens espíritas. Suas impressões e obras trazem opiniões e análises pessoais buscando dar um encaixe dentro da Doutrina dos Espíritos, ou seja, não passaram pelo CUEE, e por isso apresentam alguns entendimentos que não se coadunam com preceitos da codificação. Aliás, nesse blog temos vários artigos que tratam de tais incongruências. Não obstante, a fonte onde encontramos os fundamentos para os estudos dos fenômenos mediúnicos, suas manifestações, e a prática mediúnica, estão nas obras fundamentais da Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, dentre elas O Livro dos Médiuns, um verdadeiro tratado sobre mediunidade. Portanto caro leitor, o objetivo do artigo, como também deste blog, não é tratar de outros credos religiosos, mas lançar "um olhar espírita", sobre determinados assuntos com fundamento na codificação kardeciana e só.

      Excluir
    2. Já que você afirma não entender nada de Umbanda, vá estudar antes de comparar exus e pretos velhos com o saci pererê. Já fui kardecista como você, mas graças a Deus me encontrei na simplicidade da Umbanda. Como boa purista que és talvez não aceite minha sugestão, mas comece pelo livro Tambores de Angola. As entidades são as mesmas, apenas mudando a roupagem fluídica. Pra elas o que importa é a caridade.

      Excluir
    3. Eu já li Tambores de Angola e afirmo sem medo de errar, que aquela publicação se mostra uma verdadeira fantasia, bastando para isso, que se faça uma análise apoiada na lógica, no bom senso, na prudência, na moderação e num estudo racional das obras fundamentais da Doutrina Espírita.

      Um espírita dedicado nos estudos da codificação, detectará rapidamente a incoerência deste livro com os ensinamentos dos espíritos superiores amparados no Espírito da Verdade.

      Roustaing, Ramatis, André Luiz, Emmanuel, Joanna de Ângelis e companhia!? Essa turma nunca fez Doutrina Espírita.

      Excluir
    4. Maria, estaria então Divaldo Pereira Franco equivocado ao psicografar a obra Loucura e Obsessão, onde Manoel Philomeno de Miranda descreve os trabalhos da espiritualidade num terreiro na Bahia? Precisamos ter cuidado com o radicalismo que gera preconceito e comportamentos radicais, já comprovados ao longo da História da Humanidade como causadores da disseminação do ódio, que estaria distante das máximas do Cristo! Um abraço fraterno.

      Excluir
    5. Jesus não se vestia de forma diferente para conquistar ninguém, não dizia meias verdades. Era o que era e dizia a verdade, doesse em quem doesse. Enfrentou a morte por não negar suas verdades. Pra mim, usar de faces diferentes pra convencer é pura falsidade e não me parece uma característica nobre seja para encarnados ou desencarnados. Todas as obras de Kardec me são suaves e fazem todo sentido pra mim, pois não relacionam espíritos evoluídos a nenhum sentimento ou atitude negativas. Sou uma iniciante no espiritismo mas tenho bom senso e hoje mesmo li que os orixás como os exus, sentem raiva, ciúme e podem ser passionais(paixões?). Como pode ser iluminado e ter esses sentimentos? Não entra na minha cabeça. Também já ouvi dizer que uma mesma preta velha pode descer em um juízo (com essas palavras) como bondosa e em outro como cruel. Não entendo como um mesmo espírito pode ser bom ou mau dependendo de quem possui. Não estou afirmando nada aqui, só dizendo que os argumentos da umbanda ou do candomblé não me parecem coerentes e por isso prefiro ficar com o puro ensinamento de Kardec que só relaciona os espíritos de luz à perfeição moral e jamais a sentimentos inferiores e mesquinhos.

      Excluir
    6. Claudia Cruz seu grau de ignorância e preconceito não cabe em nenhuma religião. Antes de formar uma opinião somente com leituras(as quais vc não citou nem postou link) procure um umbandista sério e pergunte antes de sair escrevendo absurdos como esses. E se vc não sabe dentro de um terreiro o exu é o q mais nos ensina a ter controle sobre vícios e sentimentos. Eles se dão como exemplo para nós encarnados aprendermos a não cometer tais erros.

      Excluir
  5. Maria,

    Kardec dizia que havia muito mais a ser dito pelos Espíritos. Então, no seu ponto de vista, André Luiz, Emmanuel, Lucius, Charles, e médiuns como Chico Xavier, Divaldo, Suely Caldas Schubert, Yvonne e tantos outros, marcados pelo labor e seriedade NÃO podem ser referendados pelos compendios apresentados por Kardec?

    Ora, percebo uma contradição em seu texto: "Pode-se entender que alguns Espíritos se façam identificar com tais denominações, ou assumindo tais formas (em face da plasticidade do períspirito) tendo como objetivo, despertar respeito, reverência, credibilidade, assustar ou aterrorizar os crédulos.

    Afinal, ninguém é “Preto Velho” nem “Pomba Gira”, nem “Satã”, muito menos os Espíritos de alta evolução andam tomando forma de “Anjos” cacheados e com asas, para serem acatados e respeitados pelos encarnados. Tais recursos apenas denotam o nível de ignorância de tais Espíritos, que ainda procuram recorrer a essas formas e identidades para chamar a atenção daqueles que acreditam, e assim alcançarem objetivos frequentemente não muito nobres."

    há outros pontos que gostaria de lhe ressaltar, mas gostaria muito que refletisse sobre a importancia de se falar sobre o que desconhece, no caso Umbanda. Entenda, Umanda nasceu dentro de um CE em vista da não autorização de um "índio" falar. nem o ouviram. seria igualmente insensato um judeu falar sobre a doutrina do Islã, sem nunca jamais, em tempo algum, ter sequer pego um de seus livros ou assistido a um culto.

    Tiago

    ResponderExcluir
  6. A senhora ao que parece desconhece as atividades que alguns lugares como Frei Luiz, Inst. Antenor de Paula onde Caboclos e Pretos Velhos trabalham normalmente e inteiramente "dentro da codificação Kardequiana". Posso lhe encaminhar ainda outras casas espíritas que assim procedem, e nenhuma delas tem 5 anos. tem 50.

    Fraterno abraço e fica meu convite.

    Tiago

    ResponderExcluir
  7. Caro Tiago, mais uma vez volto a repetir, a análise que fiz da obra que trata do espiritismo kardecista foi equivocada. O texto aborda, reuniões mediúnicas espíritas, sessões espíritas. Ou seja, não estou tratando de trabalhos mediúnicos de cura, nem de outros credos religiosos. Trato apenas das orientações e preceitos das obras fundamentais da Doutrina Espírita, quais sejam, O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Céu e o Inferno, A Gênese, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Que é o Espiritismo, A Revista Espírita. Todo o meu trabalho está pautado nessas obras que formam o alicerce e os princípios doutrinários espíritas. E só.

    ResponderExcluir
  8. Ótimo texto, Graça.

    Li o livro e confesso que até concordei com a autora e me perguntei por que aquelas entidades não se manifestavam nas casas espíritas, mas teu olhar lúcido me fez perceber esta inconsistência do livro.

    No próprio tópico da Tendência Inclusivista a autora reconhece a existência locais com 'valores mais ou menos compartilhados pelo Espiritismo Kardecista, pelo Catolicismo, pelas crenças afro-brasileiras, tradições indígenas, orientalismos, gnosticismos, espiritualismos em geral. Essa compreensão é partilhada por sujeitos individuais e coletivos, cuja religiosidade é construída a partir de bricolagens, sincretismos e hibridismos'. (pg 137)
    Ou seja, são locais onde o conhecimento do Espiritismo Kardecista é sincretizado com outras doutrinas.

    Entendo que aqueles Espíritos farão suas contribuições nestes lugares, como o amigo Tiago bem observou, identificando-se como tais apenas porque aquela será a melhor 'roupagem' a apresentar e mais de acordo com o local onde vão oferecer seus préstimos. Na Casa Espírita isto não se faz necessário, ou seja, eventualmente um mesmo Espírito pode comunicar-se em ambos os lugares, apenas identificando-se de forma diferente.

    Talvez a autora do livro tenha entendido que aquelas entidades necessitam daqueles rituais iniciais de danças, etc.para que possam se manifestar, isso de fato não pertence ao Espiritismo Kardecista.

    Abraços,
    Beatriz

    ResponderExcluir
  9. Obrigado senhor, que hoje estão reencarnando espiritos que desconhecem o preconceito e graça a Deus esses velhos ortodoxos , embolorados, chatos intelectuais e preconceituosos estão saindo de cena.

    ResponderExcluir
  10. Amiga MARIA, luz e paz para você e a todos nós aqui.

    Muito legal seu texto, logicamente que vc tem conhecimento sobre o assunto, porém tem uma parte que me pareceu um pouco imprecisa, vejamos:

    Afinal, ninguém é “Preto Velho” nem “Pomba Gira”, nem “Satã”, muito menos os Espíritos de alta evolução andam tomando forma de “Anjos” cacheados e com asas, para serem acatados e respeitados pelos encarnados. Tais recursos apenas denotam o nível de ignorância de tais Espíritos, que ainda procuram recorrer a essas formas e identidades para chamar a atenção daqueles que acreditam, e assim alcançarem objetivos frequentemente não muito nobres.

    Me parece que vc quis dizer que um espírito tipo o 'preto velho' se identifica para aparecer e com objetivos que, como vc mesmo disse, "frequentemente" nao são muito nobres, ...bom, fico pensando o que vc quis dizer com esse "nao muito nobres..."

    Conheço espírito de Preto velho que age para ajudar(seja em qualquer doutrina, filosofia, religião, isso se chama caridade ^^), E acredito que estamos aqui para aprender e esses espíritos ( ou outros que nao tenho muito conhecimento e prefiro nao falar deles) estão aqui para nos auxiliar nessa missão, portanto, são bem válidos. Até onde eu sei (me corrijam se eu estiver enganado), pretos velhos sao espíritos que , antes, foram escravos e tals, mas nem por isso significa que sao mais ignorantes que nós.
    Quanto a saci pererê e outros, nao tenho conhecimento ...

    Bom, espero nao ter ofendido em nada, continuarei acompanhando seu trabalho.



    ResponderExcluir
  11. Cara Amiga,

    As vezes fecha-se os olhos ao querer enquadrar todo os fenômenos espirituais ao nobre trabalho de Kardec. O espíritismo é linda doutrina, no entanto, se perde igualmente como todas as religiões. E infelizmente, isso se deve em grande parte graças aos estudiosos como a senhora, que muitas vezes se apegam a minúcias literárias e se afastam da essência, disperdiçando tempo valioso na incrível arte de levar todos os fenômenos meafísicos (incluo aqui todos os fenômenos de cunho sobrenatural, incluindo a nossa amada doutrina) pao crivo dos livros doutrinários de Kardec.

    Qualquer inconsistência ante as nobres obras do professor Francês, por mínimas que sejam, são suficientes para desmerecer todo um trabalho que muitas vezes é operante e proveitoso, mas não recebe o selo Kardequiano de qualidade.

    Me parece que o espíritismo atual, semelhante a algorítimo de correção, setencia a incredibilidade legiões de trabalhos e obras que se desenvolvem fora do seu circulo de abrangência. De outra forma, parece também, demostrar um certo ar de superioridade, ao considerar sua doutrina científica e sua moral filosófica irretoquível, considerando-se com o dever de guiar os ainda infantes habitantes da terra, que não espíritas, deleitam-se em religiões fugazes e crenças tolas.

    Felizmente, surge atualmente novos espíritas, e juntam-se aos poucos existentes na atualidade, que mais humanitários, rompem paradigmas arraigados, e param de preocupar-se em questionar as próprias obras, julgando qual tem o direito de se entitular espírita, e rompendo a intelectualidade infrutífera passam a se dedicar mais aos ensinamentos puros e simples do cristo, entendendo a visão multi facetária do universo. Não mais orgulham-se em carregar o titúlo de doutor da doutrina espírita como muitos almejam, mas portam a flâmula de obreiros da humanidade, a qual poucos se interessam em erguer.

    Por fim, percebo em suas palavras certa ironia, ao tratar de forma irresponsável tema tão melindroso. Como sincera recomendação, procure respeitar as crenças alheias, ou no mínimo, procure o olhar isento de juízo de valor, não ignoro que conheça tal princípio fundamental da ciência, não que você esteja aqui fazendo a ciência, mas uma simples observação, somadas ao respeito pelas crenças alheias, transformaria meras palavras em texto útil.

    Abraços e fique com Deus,
    Diego

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom dia amigo! estive lendo seu comentário e com relação ao espiritismo se perder como outras religiões,, não vejo assim! O Espiritismo não se perde, visto que é O "Consolador" prometido.. As pessoas sim se perdem.. A doutrina não! Como em todas as religiões, no Espiritismo há pessoas equivocadas, que não interpretam bem o que a doutrina passa e saem a torto e a direito divulgando seus achismos.. Mas a doutrina espírita em si não se perde,, vista que é do começo ao fim pautada na Caridade e no Amor do Nosso Mestre Jesus!...
      Abrçs fraternais, paz e luz...

      Excluir
  12. Ola Maria da Graças!
    Faz alguns dias que venho acompanhando o seu blog, e fiquei encantado por que encontrei alguém que entende a Doutrina Espírita da mesma maneira que eu aprendi ao longo de minha existência aqui na terra e que já não são poucos.
    Sinto que algumas pessoas que leem seus artigos não conseguem entender que você esta falando de “Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec”, e não de doutrinas que costumo chamar de “doutrinas paralelas”, não querendo desmerecer a nenhuma, mas as chamo assim por terem pontos que são de acordo com a Doutrina Espírita e outras não, passando assim a ser doutrinas espiritualistas, porque acreditam em um ser além da matéria, que são chamados de Espíritos ou Almas como bem quiserem.
    Parabenizo a você pelas colocações tão claras, dando explicações embasadas nas obras de Kardec que muito vem nos esclarecer.
    Um ponto muito importante quando leio seus artigos é quando você grifar com muita propriedade “ESPIRITISMO”, mostrando de uma forma bem clara aos leitores que doutrina Espírita é a codificada por Kardec junto com os Espíritos superiores, e supervisionada pelo Espírito Verdade, isso me faz lembrar que até a palavra “ESPÍRITA” foi criada em 1957 por Kardec, e que isso consta em qualquer obra onde se fala sobre a criação das palavras.
    Estou muito feliz por ter conhecido o seu blog, tendo uma pessoa tão lúcida como você, estudiosa da Doutrina Espírita.
    Estou divulgando seu blog para os meus amigos espíritas porque ele me faz muito bem.
    Abraços fraternos!
    Israel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que deduzo lendo alguns artigos do Blog é que Kardec e os médiuns que trabalharam na composição da Doutrina Espírita eram infalíveis. Esse tipo de médium ainda existe?

      Excluir
  13. Cara Maria das Graças,
    Pelo título do seu blog, fica claro que o que aqui escreve está fundamentado na codificação kardequiana. Entretanto, é impossível negar que você ultrapassou as fronteiras doutrinárias e adentrou no terreno das crenças afro-brasileiras. Não sou especialista nestas, mas já li em consideráveis artigos e obras de adeptos gabaritados a escrever a respeito do culto afro-brasileiro que os Espíritos para serem ouvidos e realizar um trabalho de esclarecimento nos cultos espiritualistas nacionais precisam se manifestar como pertencente a uma linha ou falange. Assim sendo, o problema estaria mais atrelado aos médiuns espiritualistas e adeptos que exijam esse tipo de "identidade" para dar crédito à entidade manifestante. Assim como, o Espiritismo tem suas regras e tramites de realização de reunião mediúnica outras correntes espiritualistas também os têm. Então, penso que você restringiu a questão da manifestação mediúnica a praxe espírita, desconsiderando as características próprias de cada doutrina. Afinal, a espiritualidade não é propriedade dos espíritas, visto que, todos são livres para tentar a comunicação entre os dois planos da maneira que lhes pareça mais segura e sensata.

    ResponderExcluir
  14. Com todo respeito,
    Para falarmos de Umbanda, precisamos entender a sua história, seus fundamentos, e conhecer espiritualidade.
    É algo muito abrangente, na qual não podemos comparar com um folclóre, até porque no pouco que aprendi, o Kardecismo nasceu na Europa, com espiritos europeus com seus graus evolutivos, principalmente culturais para levarem naquela época suas mensagens para os encarnados,que através de vários fenômenos médiunicos se comunicavam, mas já eram fenômenos que ocorriam em todos cantos do mundo(a milênios de anos).
    Precisamos primeiramente entender o mistério Preto Velho,Caboclo,e Ancião,e suas energias divinas, é claro que não tenho uma visão místificadora, já fui kardecista, e tenho orgulho de estar na umbanda aprendendo nesse fase da minha vida como no kardec, espiritos de luz seja na umbanda, igreja, kardec, templo budista, estão em busca da evolucão, até os que estão nas sombras. É um ciclo que nosso senhor colocou a nossa disposicão para nos auxíliar, quebrar nossos preconceitos, barreiras, e ajudar Levantar aqueles que precisam, sejam encarnados e desencarnados, e deles levarem essas mensagens aos irmãos necessitados, dentro da energia da Fé, Amor (fraterno), Humildade, das Leis Divinas, e do conhecimento, isso é o que eu vivo, e por isso digo, uma frase muito conhecida, quanto mais eu sei nada sei, porque todos estamos em graus evolutivos diferentes, não concordo com seus pontos de vista referente a Umbanda, mas respeito...se caso um dia querer conhecer um pouco a Umbanda, como também tenho muito a aprender, indico que você conheca uma casa séria, chamada Umbanda...

    Att.
    Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei o post ligeiramente preconceituoso, ao equiparar as entidades de Umbanda a, digamos, Saci-pererê e Mula-sem-cabeça. A autora reconhece não ser estudiosa de Umbanda, e sim fazer uma abordagem a partir de Kardec; muito bem, mas justamente por lhe faltar -como a mesma reconhece- base para falar de Umbanda, seria prudente um melhor cuidado.

      Parece-me evidente que ninguém desconhece que Pretos-velhos, Exus etc. são figuras arquetípicas, cada quais com seus significados (inclusive históricos, "brasilianamente" falando). Há que saber entender o simbolismo para corretamente trabalhar com ele e, sim, muitos umbandistas e entidades estão presas mais ao símbolo do que ao simbolizado.

      Excluir
  15. Espíritos que pedem bebida e cigarros.

    1)As pessoas que se entregam ao vicio da bebida e do fumo passam a atrair a assistência nociva de espíritos desencarnados que também possuem tais vícios, espíritos obsessores.
    Cada vicio é uma porta aberta para a influencia negativa de espíritos inferiores e perturbadores do plano astral, para afastar esses espíritos viciosos temos que nos libertar dos vícios torpes da bebida e do cigarro, tudo é uma questão de sintonia no mundo espiritual, os encarnados bons, corretos, honestos, com pensamentos elevados e nobres vão entrar em sintonia com os espíritos de luz, os encarnados maldosos, falsos, picaretas, desonestos, com maus pensamentos e vícios, vão entrar em sintonia com espíritos inferiores e obsessores.
    O Bem tem sintonia com o Bem.
    O mal tem sintonia com o mal.
    Imaginemos uma pessoa que se entrega a bebida, cachaça, cigarros, charutos, ela passa a atrair a companhia de espíritos desencarnados que também gostam da bebida e do fumo, os semelhantes atraindo os semelhantes.
    Os espíritos viciosos são Vampiros psíquicos que vampirizam os encarnados que possuem vícios, esses médiuns que trabalham com cachaça e charutos são vampirizados por espíritos que possuem os mesmos vícios.
    Os espíritos de luz ou bons espíritos não possuem necessidades matérias e nem apego as coisas mátrias, vamos concluir, que somente espíritos apegados a matéria trabalham com médiuns que usam charutos, cigarros e cahaça.
    Eles são canecos vivos ou piteiras vivas para as entidades viciosas do plano astral.
    Vejamos uma observação de Ramatis sobre essa questão.

    O alcoólatra, seja o que se embriaga com o uísque caríssimo ou o que se entrega à cachaça pobre, não passa de um "caneco vivo", pelo qual muitos espíritos desencarnados e viciados se esforçam para beber "etericamente" e aliviar a sua sede ardente de álcool.

    Todos os beberrões desencarnados vivem à cata de "canecos vivos", na Terra.
    (...) Os espíritos desencarnados e ainda escravos das paixões e vícios da carne – em virtude da falta do corpo físico – são tomados de terrível angústia ante o desejo de ingerir o álcool com o qual se viciaram desbragadamente no mundo físico. (...) os encarnados que se viciam com bebidas alcoólicas passam também a ser acompanhados de espíritos de alcoólatras já desencarnados, ainda escravos do mesmo vício aviltante, que tudo fazem para transformar suas vítimas em "canecos vivos" para saciarem seus desejos.




    ResponderExcluir
  16. 2) Vou colocar uma pergunta.
    Os espíritos de luz ou espíritos elevados precisam de bebida, cachaça, cigarros, charutos, velas?????
    Qual a sua resposta???

    Devemos raciocinar com bom senso, no Espiritismo a fé tem que ser raciocinada, sem fantasias e superstições.
    Espiritos desencarnados que pedem coisas matérias, são espíritos apegados a matéria, somente isso.
    Não estou atacando ninguém, eu estou raciocinando.

    Vejamos uma observação muito importante de Raul Teixeira sobre essa questão.

    Nós espíritas pensamos o seguinte: ESPÍRITOS QUE PEDEM CHARUTO, BEBIDAS ALCOÓLICAS, COMIDA, SANGUE DE UM IRMÃO INFERIOR (ANIMAL) OU MESMO HUMANO, QUE PARTICIPAM DE TRABALHOS DE VINGANÇA OU OUTRA MALDADE QUALQUER, PRECISAM DE ESCLARECIMENTO CRISTÃO. ELES AINDA ESTÃO APEGADOS À COISAS MATERIAIS E SENTIMENTOS INFERIORES. Seria incoerente falarmos de Jesus e nos propor fazer maldade seja lá a quem for. Como podemos pedir ajuda a quem precisa de ajuda? Se Espíritos resolvessem problemas, Chico Xavier, que foi muito mais merecedor que muitos de nós, não teria sofrido com doenças e problemas. Já que vivia em contato direto com eles. Então, sigamos o conselho do apóstolo Paulo:"Não creiais em todos os espíritos, mas examinai se eles são de Deus." (João 4:1). Paulo sabia que todos os Espíritos são de Deus, mas o propósito de alguns não são divino. Por isso, precisamos ter cuidado para não nos confundirmos, não nos aliarmos, não incentivarmos, não nos comprometermos com a lei divina. O Espiritismo é uma doutrina sem sacerdotes, sem dogmas, sem rituais, não adota em suas reuniões e em suas práticas qualquer tipo de paramentos ou vestes especiais (as vestes brancas devem ser as que nos cobrem o espírito e o nosso perispírito); não utilizamos sal grosso, plantas, amuletos, etc. (porque o nosso coração é nosso escudo, quando nele mora o amor); não adotamos cálice com vinho ou bebidas alcoólica (os espíritas não devem alimentar o vício do álcool nem do fumo, porque precisamos estar lúcidos para apreciar a beleza da vida); não utilizamos incenso, mirra, velas (porque são coisas materiais e nós usamos a prece para nos sustentar o espírito); não temos altares, imagens, andores, procissões, pagamento pelos trabalhos espirituais, talismãs, sacrifício animal, santinhos, administração de indulgências, confecção de horóscopos, exercício da cartomancia, quiromancia, astrologia, numerologia, cromoterapia, pagamento de promessas, despachos, riscos de cruzes e pontos, não temos curas espirituais com cortes, orações milagrosas para resolver problemas sentimentais, financeiros, etc.


    Vou realçar essa observação do Raul Teixeira.
    Nós espíritas pensamos o seguinte: ESPÍRITOS QUE PEDEM CHARUTO, BEBIDAS ALCOÓLICAS, COMIDA, SANGUE DE UM IRMÃO INFERIOR (ANIMAL) OU MESMO HUMANO, QUE PARTICIPAM DE TRABALHOS DE VINGANÇA OU OUTRA MALDADE QUALQUER, PRECISAM DE ESCLARECIMENTO CRISTÃO. ELES AINDA ESTÃO APEGADOS À COISAS MATERIAIS E SENTIMENTOS INFERIORES.

    Nessas observações do Raul Teixeira, vemos que somente espíritos materializados apegados as sensações matérias é que pedem essas coisas como, bebida, cigarros, charutos, despachos e sacrifícios de pobres animais.
    Os espíritos de luz não necessitam de coisas matérias.
    Isso é lógico e racional basta estudar o Espiritismo para ver essa Verdade.

    Perguntamos.
    Raul Teixeira esta errado ou certo nessa observação??????
    Qual a sua resposta?????

    Muitas entidades que trabalham nesses lugares estão muito materializadas e condicionadas a vida terrena, querem manter as sensações da matéria, querem beber, fumar e até transar.
    Esses espíritos viciosos encostam o seu perispirito no perispirito do encarnado que esta bebendo, fumando ou transando e passam a sentir as mesmas coisas, é o chamado encosto.

    ResponderExcluir
  17. 3) As superstições e crendices atrapalham a evolução espiritual das pessoas, o Espiritismo não aceita as superstições, usar objetos matérias, como, amuletos, talismã, velas, incenso, imagens, roupas brancas, fazer despachos, são atos ligado ao misticismo e as crendices populares.
    Não adianta usar velas, amuletos e roupas brancas, para afastar os maus espíritos, é nos pensamentos elevados e positivos, na prece sincera, na elevação moral, na pratica do Bem, da Caridade e das Virtudes, que esta a única defesa psíquica contra a influencia dos maus espíritos.
    Eu posso usar velas, imagens de santos, roupas brancas, amuletos e continuar falso, desonesto, egoísta, maldoso, picareta, malicioso, olho grande, ciumento, vingativo, racista, vicioso, nenhum objeto material ou sagrado tem ação para afastar ou atrair os espíritos desencarnados, tudo reside em nossos pensamentos e sentimentos.
    Vejamos uma observação do Mestre Kardec.
    PARA CONHECIMENTO DAS PESSOAS ESTRANHAS À CIÊNCIA,DIREMOS QUE NÃO HÁ HORAS MAIS PROPÍCIAS, UMAS QUE OUTRAS, COMO NÃO HÁ DIAS NEM LUGARES, PARA COMUNICAR COM OS ESPÍRITOS. DIREMOS MAIS: QUE NÃO HÁ FÓRMULAS NEM PALAVRAS SACRAMENTAIS OU CABALÍSTICAS PARA EVOCÁ-LOS; QUE NÃO HÁ NECESSIDADE ALGUMA DE PREPARO OU INICIAÇÃO; QUE É NULO O EMPREGO DE QUAISQUER SINAIS OU OBJETOS MATERIAIS PARA ATRAÍ-LOS OU REPELILOS, BASTANDO PARA TANTO O PENSAMENTO;E, FINALMENTE, QUE OS MÉDIUNS RECEBEM DELES AS COMUNICAÇÕES SEM SAIR DO ESTADO NORMAL, TÃO SIMPLES E NATURALMENTE COMO SE TAIS COMUNICAÇÕES FOSSEM DITADAS POR UMA PESSOA VIVENTE. SÓ O CHARLATANISMO PODERIA EMPRESTAR ÀS COMUNICAÇÕES FORMAS EXCÊNTRICAS, ENXERTANDO-LHES RIDÍCULOS ACESSÓRIOS. (Allan Kardec – O que é o Espiritismo, cap. II, nº 49.)


    A respeito do assunto, o eminente Allan Kardec, na questão 553 de O Livro dos Espíritos indagou aos benfeitores da Humanidade, recebendo a lúcida resposta:

    “TODAS AS FÓRMULAS SÃO MERA CHARLATANICE. NÃO HÁ PALAVRA SACRAMENTAL NENHUMA, NENHUM SINAL CABALÍSTICO NEM TALISMÃ QUE TENHA QUALQUER AÇÃO SOBRE OS ESPÍRITOS, PORQUANTO ESTES SÓ SÃO ATRAÍDOS PELO PENSAMENTO E NÃO PELAS COISAS MATERIAIS”.

    Em O Livro dos Médiuns, no item 282, Kardec novamente interrogou os Espíritos acerca do assunto:

    17ª Certos objetos, como medalhas e talismãs, têm a propriedade de atrair ou repelir os Espíritos conforme pretendem alguns?

    "ESTA PERGUNTA ERA ESCUSADA (DESNECESSÁRIA), PORQUANTO BEM SABES QUE A MATÉRIA NENHUMA AÇÃO EXERCE SOBRE OS ESPÍRITOS. FICA BEM CERTO DE QUE NUNCA UM BOM ESPÍRITO ACONSELHARÁ SEMELHANTES ABSURDIDADES. A VIRTUDE DOS TALISMÃS, DE QUALQUER NATUREZA QUE SEJAM, JAMAIS EXISTIU, SENÃO, NA IMAGINAÇÃO DAS PESSOAS CRÉDULAS."

    Vou realçar essa observação.
    NUNCA UM BOM ESPÍRITO ACONSELHARA SEMELHANTES ABSURDIDADES.
    Portanto, os espíritos desencarnados que aconselham o uso de objetos matérias ou sagrados para trabalhos espirituais, são espíritos inferiores e atrasados, espíritos ignorantes sem luz.
    O uso de imagens de santos é um ato de idolatria, adorar ou venerar imagens para que???
    Existe algum valor espiritual nisso???

    ResponderExcluir
  18. 4) Esses espíritos desencarnados que pedem coisas matérias como, charutos, cachaça, despachos, velas e sacrifícios de pobres animais, são na realidade espíritos apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos, são espíritos moralmente atrasados e muito desses espíritos podem ser maldosos, vingativos, maliciosos, astutos e obsessores, cuidado com esses espíritos.
    São lobos em pele de ovelhas.
    Os espíritos de luz ou espíritos elevados não possuem necessidades matérias, eles não pedem coisas matérias, portanto, devemos desconfiar desses espíritos que pedem tais coisas absurdas.
    Essa é a regra, os espíritos elevados ou bons espíritos não possuem necessidades matérias, eles estão com seus pensamentos e sentimentos moralmente depurados.
    Esses espíritos de caboclos e preto velhos e exus são espíritos perigosos, devemos estar alertas nessas questões.
    Como orienta Allan Kardec, todas as informações, mensagens e comunicações que venha dos espíritos desencarnados, tem que passar pelo Crivo severo da Razão e da Lógica para poder ser aceito.
    Qualquer ofensa a razão, a lógica e a moral elevada, denuncia a presença de espíritos inferiores e atrasados.


    ResponderExcluir
  19. 5) Respostas sobre UMBANDA É CANDOMBLÉ dadas pelo médium mineiro CHICO XAVIER no programa Pinga Fogo de 1971
    UMBANDA
    Pergunta: Quem são os “pretos-velhos”, “exus” e “pombas-giras” que incorporam na Umbanda? Se são espíritos de luz, por que há necessidade de cigarro, cachaça e sons barulhentos?
    Resposta: PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos. São, na classificação da Doutrina Espírita, chamados de espíritos mais simples. É claro que existem aqueles outros que, mesmo tendo condição moral mais elevada, manifestam-se nos terreiros de Umbanda, guardando os procedimentos ali adotados.

    CANDOMBLÉ
    Pergunta: Qual a diferença entre as entidades de luz da Doutrina Kardecista e os orixás do Candomblé, que são reverenciados em seus templos com bons pratos, roupas tradicionais e músicas? Isso não seria prendê-los ao materialismo?
    Resposta: Primeiro; devemos esclarecer que a Doutrina não é Kardecista e sim dos Espíritos. Allan Kardec foi o codificador dessa Doutrina, ou seja, através de método científico, reuniu e compilou, com a ajuda de vários médiuns, as informações que hoje conhecemos editadas nos livros básicos da Doutrina Espírita.
    Quanto à diferença entre “entidades de luz”, ou seja, espíritos de luz e os orixás do Candomblé; esta reside no fato de QUE OS ESPÍRITOS DE LUZ ENCONTRAM-SE EM ELEVADA CONDIÇÃO DE EVOLUÇÃO MORAL, ESTANDO, PORTANTO, LIVRES DAS SENSAÇÕES MATERIAIS.
    SEM DÚVIDA QUE AS OFERENDAS QUE RECEBEM OS “ORIXÁS” OS PRENDEM À MATÉRIA.
    Da Obra “Plantão De Respostas “ – Emmanuel E Francisco Cândido Xavier.

    Emmanuel é bem claro, somente espíritos apegados as sensações matérias é que pedem cigarros, charutos, cachaça e despachos, ou seja, espíritos atrasados.
    Perguntamos.
    Emmanuel esta certo ou errado nessa questão??????

    Os Espíritos de Luz ou os Espíritos Superiores e Elevados não possuem necessidades matérias, eles estão moralmente depurados.
    Os Espíritos de Luz possuem sempre uma Linguagem pura, digna, elevada, nobre, lógica e sublime de moralidade e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas.
    Os Espíritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos.
    Eles pregam o Bem, a caridade, o amor, a elevação moral, a disciplina, a ordem, as virtudes.
    Os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores possuem sempre uma Linguagem moralmente pesada, grosseira, ímpia, agressiva, maliciosa, sem lógica e sem elevação moral.
    E suas mensagens só tratam de assuntos matérias vulgares.
    Os Espiritos de Luz jamais vão pedir coisas matérias, como velas, despachos, cachaça, charutos, farofa e sacrifícios de animais.
    Somente espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos é que pedem tais absurdos.


    Esse é um resumo dos meus estudos espíritas, espero ter ajudado em alguma coisa, busquemos o Mestre supremo Jesus o Cristo, o caminho, a verdade e a vida.

    Wilson Moreno na busca da Verdade.


    ResponderExcluir
  20. Eu tenho sonhado com índios, as vezes negros, um dia até uma menina loira,mas com vestes primitivas semelhantes as vestes de nossos índios. Sonhei com um exú e identifiquei como exú pelo tridente que portava. Pelo menos na vez que sonhei com um exú recebi uma mensagem dele através de um pajé que naquele local também se situava. Não foi sonho, sei que foi um contato espiritual, tenho uma certa mediunidade sonambúlica. Não acho que estes seres que se apresentam pra mim tomam esta forma à toa. Eu sou Luterano de batismo, me voltei pro lado espiritual e comecei a ler sobre o assunto a pouco tempo. Se os espíritos quisessem me impressionar que aparecessem em forma de personalidades mais ilustres do que seres primitivos, devido aos meus preconceitos. Em resumo, estes espíritos tentam se comunicar, as vezes travam batalhas espirituais em que me vejo no meio do fogo cruzado, quero dizer que não compactuo, e nem mesmo pratico religiões típicas de Orixás e assim por diante, entretanto não tenho dúvida nenhuma que tenho laços espirituais com estes espíritos, índios, negros e brancos primitivos. Acho que a muito preconceito nesses assuntos, eu mesmo desconheço e me sinto perdido.

    ResponderExcluir
  21. Fátima SCC.

    Fui católica, umbandista, divinista e me encontrei mesmo é na doutrina espírita, onde muito me esclarece e me faz entender do que sou, de onde vim e para onde retornarei. Estudando e trabalhando na doutrina espírita, percebo que há tambem muito tacanhismo e ignorancia á respeito de assuntos tão sérios e sublimes. Onde carregamos em nós, marcas de experiencias passadas e que de alguma forma interferem em nosso viver. Sabemos o que é perispirito e sua elasticidade, sua função que mesmo depois da desencarnação ele nos acompanha. Então, quem disse que preto velho é preto velho? Sei que o próprio dr. Bezerra de Menezes se manifestou numa Umbanda para ali levar ajuda, esclarecimentos enfim a caridade, ele tinha um propósito de estar alí trabalhando através de sua falange de cura. (cura da alma, para trazer a cura do corpo). O que de fato para mim importa, é que Quem é do bem, faz o bem. Quem ainda transita o mal (ausencia do bem) promove o sofrimento e a dor. Acredito que o Espiritismo não é a revelação final, pois muito ainda nos será revelado. Por exemplo, Quantas informações tivemos através de André Luiz, que não estão na codificação, mas que nos esclarece e nos mostra o quanto ainda nos será revelado, quando assim tivermos a condição moral de recebe-las. Ah! meus irmãos, claro que a fé deve ser raciocinada, que devemos estudar as obras dos Espiritos Superiores, enfim da falange do Espirito da Verdade, para que atraves do conhecimento, nos libertemos de amarras e de véus que nos impedem o crescimento espiritual, moral e cristão.Analisemos se as manifestações espirituais e a mediunidade caminham com Cristo e seu evangelho. Pra mim isso é o mais importante, embora para muitos pode parecer muito simplista. Paz e luz a todos.

    ResponderExcluir
  22. Os malefícios da bebida alcoólica e tabagismo nas Observações de Andre Luiz.

    1) Trechos do capítulo 14, do livro "NO MUNDO MAIOR"
    Medida salvadora a um alcoólatra

    Não lhe valeram as melhoras da quinzena passada? — indagou fraternalmente o orientador.

    Aproveitou-as para mais presto volver à irreflexão — esclareceu o interlocutor com inflexão magoada.

    É de notar, porém, que se achava quase de todo louco.

    Sim, mas conseguiu fruir, outra vez, estado orgânico invejável, mercê de sua intervenção última; logo, porém, que se viu fortalecido, tornou desbragadamente aos alcoólicos. A sede escaldante, provocada pela própria displicência e pela instigação dos vampiros que, vorazes, se lhe enxameiam à roda, e verteu-lhe o sistema_nervoso.
    A organização_perispirítica, semiliberta do corpo_denso pelos perniciosos processos da embriaguez, povoa-lhe a mente de atroz pesadelos, agravados PELA ATUAÇÃO DAS ENTIDADES PERVERSAS QUE O SEGUEM PASSO A PASSO.

    O instrutor estudou o caso em silêncio, durante alguns instantes, e considerou:
    Poderemos providenciar; contudo, se da outra vez consistiu o socorro em restituí-lo ao equilíbrio orgânico possível, no momento há que agir em contrário. Convém ministrar-lhe provisória e mais acentuada desarmonia ao corpo. Neste, como em outros processos difíceis, a enfermidade retifica sempre.
    EM DERREDOR, QUATRO ENTIDADES EMBRUTECIDAS SUBMETIAM-NO AOS SEUS DESEJOS. EMPOLGAVAM-LHE A ORGANIZAÇÃO FISIOLÓGICA, ALTERNADAMENTE, UMA A UMA, REVEZANDO-SE PARA EXPERIMENTAR A ABSORÇÃO DAS EMANAÇÕES ALCOÓLICAS, NO QUE SENTIAM SINGULAR PRAZER. APOSSAVAM-SE PARTICULARMENTE DA «ESTRADA GÁSTRICA», INALANDO A BEBIDA A VOLATILIZAR-SE DA CÁRDIA AO PILORO.

    A cena infundia angústia e assombro.

    ESTARÍAMOS DIANTE DE UM HOMEM EMBRIAGADO OU DE UMA TAÇA VIVA, CUJO CONTEÚDO SORVIAM GÊNIOS SATÂNICOS DO VÍCIO?
    Retirando-se em minha companhia, Calderaro, o orientador, acrescentou, tristonho:
    O infortunado amigo será portador de uma nevrose cardíaca por dois a três meses, aproximadamente. Debalde usará a valeriana e outras substâncias medicamentosas, em vão apelará para anestésicos e desintoxicantes. No curso de algumas semanas conhecerá intraduzível mal-estar, de modo a restabelecer a harmonia do cosmo psíquico. Experimentará indizível angústia, submeter-se-á a medicações e regimes, que lhe diminuirão a tendência de esquecer as obrigações sagradas da hora e lhe acordarão os sentimentos, devagarzinho, para a nobreza do ato de viver.

    As mesmas Forças Divinas que concedem ao homem a brisa cariciosa, infligem-lhe a tempestade devastadora... Uma e outra, porém, são elementos indispensáveis à glória da vida.
    [25 - páginas: 192/193 ; 196 e 198 ] - André Luiz


    2) Nessas observações importantes de Andre Luiz, vemos claramente a influencia NOCIVA da bebida sobre o organismo das pessoas e mostra também a influencia de espíritos obsessores sobre os encarnados que se entregam a bebida.
    Vou realçar essa observação de Andre Luiz, vejamos.

    A organização_perispirítica, semiliberta do corpo_denso pelos perniciosos processos da embriaguez, povoa-lhe a mente de atroz pesadelos, agravados PELA ATUAÇÃO DAS ENTIDADES PERVERSAS QUE O SEGUEM PASSO A PASSO.
    EM DERREDOR, QUATRO ENTIDADES EMBRUTECIDAS SUBMETIAM-NO AOS SEUS DESEJOS. EMPOLGAVAM-LHE A ORGANIZAÇÃO FISIOLÓGICA, ALTERNADAMENTE, UMA A UMA, REVEZANDO-SE PARA EXPERIMENTAR A ABSORÇÃO DAS EMANAÇÕES ALCOÓLICAS, NO QUE SENTIAM SINGULAR PRAZER. APOSSAVAM-SE PARTICULARMENTE DA «ESTRADA GÁSTRICA», INALANDO A BEBIDA A VOLATILIZAR-SE DA CÁRDIA AO PILORO.
    A cena infundia angústia e assombro.

    ESTARÍAMOS DIANTE DE UM HOMEM EMBRIAGADO OU DE UMA TAÇA VIVA, CUJO CONTEÚDO SORVIAM GÊNIOS SATÂNICOS DO VÍCIO?

    ResponderExcluir
  23. Digite=MARABÔ O TRONADO,e veja as mais puras verdades.

    ResponderExcluir
  24. Os espíritos ainda apegados a matéria, querem manter as sensações da vida terrena, é por isso que eles procuram certas praticas viciosas, como, beber, fumar e outras sensações materiais . Os Espíritos Elevados já se libertaram dessas praticas negativas e nocivas, muitos desses espíritos atrasados são maldosos, vingativos e obsessores, temos que tomar muito cuidado nesses assuntos. Perguntamos, os Espíritos Elevados precisam de velas, cachaça, charutos e pede sacrifícios de pobres animais???

    Vamos analisar a questão dos Animais, pelo estudo do Espiritualismo e do Espiritismo, sabemos que os animais são nossos irmãos menores na escala evolutiva, devemos respeitar e amar os animais, eles também estão evoluindo, existe nos animais um principio inteligente ou principio espiritual que está num processo evolutivo, como o ser humano. O nosso dever é respeitar e tratar bem dos animais, os Espíritos de Luz jamais vão pedir essas coisas ou praticas, quem pede sacrifícios de animais são espíritos maldosos e ignorantes ainda apegados a matéria e aos vícios terrenos.
    O ser humano é um Espírito encarnado no mundo terra ou plano material para processar a sua Evolução Moral e Intelectual, no qual ele tem que se libertar das suas imperfeições morais, vícios, maus desejos e maus hábitos, para poder evoluir e crescer espiritualmente, portanto, qual o beneficio que essas praticas podem trazer para nossa evolução??
    As pessoas que se entregam a essas praticas, só podem atrair pela Sintonia vibratória espíritos ainda apegados a matéria e aos vícios terrenos, os semelhantes atraindo os semelhantes, essa é a Lei das atrações. O Espiritualismo e o Espiritismo não mandam ninguém usar velas, roupas brancas, amuletos, talismã, imagens de santos, despachos, cachaça, charutos e sacrificar animais inocentes, nada disso existe no Espiritismo verdadeiro. Para se atrair os Espíritos Superiores e os bons espíritos, temos que cultivar pensamentos elevados, sentimentos nobres e ter atitudes positivas no bem e nas virtudes, pela lei das atrações psíquicas, o bem atraia o bem e o mal atraia o mal.
    Existem centros de umbanda que não praticam essas coisas, devemos sempre analisar essas questões pelo crivo severo e sereno da Fé Racional, não podemos aceitar nada sem exame rigoroso, devemos sempre analisar e raciocinar.

    Uma outra questão, os assuntos tratados nesses ambientes, são sempre assuntos relacionados a questões materiais sem elevação moral, assuntos como, volta da pessoa amada, sorte no jogo, melhoria nos negócios, prejudicar desafetos etc.
    Os Espíritos Superiores e os bons espíritos só tratam de assuntos moralmente elevados, eles pregam a pratica sincera do Bem e das Virtudes, os Espíritos de Luz procuram moralizar, educar, disciplinar e espiritualizar as pessoas, incentivando elas a praticarem o amor e as virtudes. É pelo pensamento e sentimentos que entramos em sintonia vibratória com o plano astral ou mundo espiritual, e vamos atrair bons ou maus espíritos, conforme o padrão Moral desses pensamentos e sentimentos.
    Não adianta usar objetos matérias, como amuletos, talismã, velas, roupas brancas e imagens de santos ou anjos, o que vale são nossos Pensamentos, sentimentos e atitudes. Uma pessoa falsa, maldosa, com vícios e maus hábitos, podem usar roupas brancas, velas, amuletos, talismã, falar em Jesus e em Deus, que não tem nenhum valor espiritual, o valor está em nossos Pensamentos e sentimentos. Ela tem que procurar combater as suas imperfeições morais, modificar seus pensamentos e sentimentos para melhor. Repetimos, não estamos criticando pessoas, estamos analisando princípios e praticas, os Espíritos de Luz jamais vão pedir essas coisas, que se encontram nesses centros de macumbas, candomblé e umbanda.

    ResponderExcluir
  25. O que discutir com uma pessoa, que não conhece nada sobre (comparar Iemanjá com espíritos, enviados, falangeiros de Umbanda já destaca a falta de conhecimento sobre o credo) uma determinada religião e quer falar algo sobre... Conheça, depois argumente. :)

    ResponderExcluir
  26. 2)Os espíritos de luz.

    Os espíritos de Luz ou espíritos elevados não possuem necessidades matérias e nem vícios, os espíritos de luz estão moralmente depurados sem apego as coisas matérias.
    Os espíritos de Luz possuem pensamentos e sentimentos elevados e nobres.
    Somente espíritos atrasados ainda apegados a matéria é que pedem coisas matérias como velas, cigarros, charutos, cachaça, despachos e sacrifícios de pobres animais, espíritos desencarnados ainda apegados as sensações terrenas estão a vagar aos milhões pela crosta terrena tentando saciar seus desejos e vícios, todo encarnado fraco na vontade, com maus pensamentos, maus desejos e vícios é um alvo fácil para esses espíritos inferiores.
    Essas entidades que bebem e fumam são espíritos apegados a matéria, são espíritos maliciosos, mentirosos e embusteiros, exus, pomba giras, caboclos, pretos velhos, Zé pilintra, entidades ciganas, são espíritos ainda apegados a matéria, espíritos sem luz e sem esclarecimentos.
    Perguntamos os espíritos de luz precisam de coisas matérias como velas, cigarros, charutos, cachaça, despachos e sacrifícios de pobres animais??????

    Os espíritos embusteiros e mistificadores usam nomes falsos, venerados, pomposos para enganar as pessoas e também usam uma Linguagem melosa, doce, suave para SEDUZIR e enganar, eles falam macio, devemos passar tudo que venha dos espíritos desencarnados pelo crivo severo da razão e da lógica para poder ser aceito, qualquer ofensa a razão, a lógica e a moral devemos rejeitar, no Espiritismo a fé tem que ser raciocinada e não cega, espíritos de luz não pedem coisas matérias como velas, cigarros, charutos, cachaça, bebidas alcoólicas, despachos e matança de pobres animais, isso é lógico


    As causas básicas das Obsessões foram colocadas por Emmanuel e Cheila na psicografia de Chico Xavier, são:
    a) a cabeça e mãos desocupadas
    b) a palavra irreverente
    c) a boca maledicente
    d) a conversa inútil e fútil prolongada
    e) a atitude hipócrita
    f) o gesto impaciente
    g) a inclinação pessimista
    h)o apego demasiado a coisas e pessoas
    i) o comodismo exagerado
    j) a solidariedade ausente
    m) considerar nosso trabalho excessivo
    n) o desejo de apreço e reconhecimento
    o) o impulso de exigir dos outros mais do que de nós mesmos
    p) fugir para o álcool ou drogas estupefacientes

    São essas imperfeições morais que atraem pela sintonia vibratória dos pensamentos os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores do plano astral, a defesa psíquica contra os maus espíritos esta em nossa melhoria Moral e Mental.

    ResponderExcluir
  27. Os espíritos mistificadores e obsessores.

    1)Todos os ensinamentos e mensagens que venha dos espíritos desencarnados, tem que ser analisados com muito cuidado e critério, por que, existe no mundo espiritual ou plano astral, muitos espíritos mentirosos, hipócritas, embusteiros, sedutores e mistificadores, que usam nomes falsos, pomposos e importantes para enganar as pessoas, eles também usam uma LINGUAGEM melosa, suave e doce para seduzir e mistificar, eles falam macio, são lobos em pele de ovelhas, temos que ter muito cuidado. O Mestre Jesus disse, cuidado com os falsos profetas, esses falsos profetas também existem no plano astral, são os mistificadores desencarnados, tudo fazem para iludir, enganar as pessoas.
    Como evitar isso?
    Não devemos aceitar nada cegamente e passivamente, todos os ensinamentos e mensagens que venha dos espíritos desencarnados têm que passar pelo crivo severo da Razão e da Lógica, para poder ser aceiro, qualquer ofensa a Razão, a lógica e a Moral, denuncia um espírito embusteiro e mal intencionado. Portanto, a regra é essa, passar tudo pelo crivo rigoroso da razão e da lógica, a nossa fé tem que ser raciocinada e não cega. Os maus espíritos não suportam o exame rigoroso e racional das suas mensagens e comunicações, é por isso, que eles evitam a critica, e tentam colocar na mente das pessoas que criticar é algo ruim, eles querem levar as pessoas para um estado de aceitação passiva, ninguém critica, ninguém analisa, ninguém raciocina, ninguém questiona, ninguém pensa, somos robôs em suas mãos.
    Os espíritos mistificadores e obsessores, usam nomes falsos e pomposos e também usam uma LINGUAGEM melosa, suave, doce, para seduzir e enganar as pessoas, tudo isso ocorre, por que, as pessoas não usam o crivo severo da Razão e da lógica, para analisar as comunicações mediúnicas.
    Esses espíritos desencarnados que se apresentam nesses centros de macumbas, pedindo, charutos, cachaça, sacrifícios de animais e despachos, são espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos, muitos deles são maldosos, vingativos, embusteiros, sedutores e obsessores, são os espíritos imundos relatados nos Evangelhos, que as religiões chamam de demônios. Devemos evitar esses ambientes de baixa espiritualidade, são lugares perigosos.

    ResponderExcluir
  28. 3)Os maus espíritos não têm nenhum poder sobre as pessoas de Bem, os bons pensamentos, os sentimentos elevados e as atitudes corretas e honestas, vão sempre repelir as influências espirituais negativas, o Bem é mais forte que o mal, são as nossas imperfeições morais que atraem os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores, portanto, a nossa luta é contra as nossas imperfeições morais, combatendo elas os maus espíritos se afastam gradualmente. Assim como as moscas farejam as chagas do corpo, os maus espíritos farejam as chagas morais da alma, para afastar as moscas basta limpar o corpo das suas impurezas físicas, da mesma forma, a pessoa se depurando das suas impurezas morais, ela consegue repelir os espíritos perturbadores e obsessores.
    É na elevação moral dos pensamentos e sentimentos e na prática sincera do Bem e das Virtudes, que está a Defesa psíquica contra os maus espíritos.
    Não adianta usar amuletos, talismã, velas, roupas brancas, imagens de santos, palavras sacramentais, sinais cabalísticos, nada disso funciona, tudo reside em nossos pensamentos e sentimentos.
    Cuidado com esses espíritos desencarnados que se manifestam em certas reuniões mediúnicas pedindo cigarros, charutos, bebidas alcoólicas, velas, despachos e ate sacrifícios de pobres animais.
    São espíritos que estão apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos, os espíritos de luz não possuem necessidades matérias e nem vícios e nem maus pensamentos e maus desejos.


    4)Vejamos essas perguntas.
    a) Os espíritos de luz vão pedir velas, despachos, cigarros, charutos, bebidas alcoólicas, cachaça, sangue de animais ou sacrifícios de pobres animais?????
    b) Espiritos desencarnados que pedem coisas matérias merecem a nossa confiança????
    c) Você confia nessas entidades que bebem e fumam????
    d) Você tomaria passes de um médium que bebe e fuma????
    e) Cigarros, charutos, velas, bebidas alcoólicas, despachos e matança de animais vai atrair que tipo de espíritos desencarnados????
    f) Devemos questionar esses assuntos ou devemos engolir tudo passivamente sem exame????
    g) Devemos usar a fé raciocinada ou a fé cega????
    h) Quem cala consente???? Isso ta certo????
    i) Não podemos aceitar nada que venha dos espíritos desencarnados sem rigoroso exame, tudo que venha do plano espiritual através de mensagens e comunicações, tem que passar pelo Crivo severo da Razão e da lógica, qualquer ofensa a razão, a lógica e a moral elevada, deve ser rejeitado.
    Os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens.
    Numa reunião mediúnica devemos sempre analisar com muito cuidado a Linguagem e os ensinamentos dado pelos espíritos desencarnados, qualquer expressão grosseira, vulgar, agressiva, ou ensinamentos sem elevação racional e moral, denuncia a presença de espíritos inferiores e atrasados.
    Um espírito desencarnado se manifesta numa reunião mediúnica usando uma Linguagem pesada, vulgar, chula, trivial, sem lógica, sem uma moral sã, e eles pedem coisas matérias, como, cachaça, cigarros, charutos, despachos e sacrifícios de pobres animais, vamos concluir, que são espíritos ainda presos as paixões e vícios terrenos, sua forma de pensar e sentir ainda esta materializada.

    Wilson Moreno na busca da Verdade.

    ResponderExcluir
  29. A luz não vem ao mundo para zombar das trevas e sim ilumina-las , A verdade e entendimento de Deus Pai, não pode se ater a um determinado grupo seja este étnico ou religioso, ele se manifesta em todos os lugares nas mais diferentes formas se molda de acordo com o ambiente e nível de assimilação do conhecimento a ser instruídos, como não se pode ensinar a formula de bhaskara ao jardim da infância, o alimento e dado conforme o ser possa digerir, as vezes a manifestações pode ser vista por uns mais instruídos no entendimento como deturpada mas não deixa de ser uma forma de um contacto com algumas pessoas ainda leigas no assunto desta evolução a ser ensinada, Deus observa a necessidade de casa ser aqui presente nesta evolução e se compraz em ater uma devida instrução de acordo com tal ,como que para alguns o plano espiritual do nosso lar ,também e uma forma em que o ser ainda não se desfez de toda limpeza material em sua essência espiritual, pois ainda existem níveis mais elevados aonde não se necessita de uma forma visível, nem necessidades de forma de alimento ainda fragmentado no pensamento do ser recém desencarnado., não passamos por este momento apenas para aprender e sim compreender , tudo existe um planejamento ,Deus sempre estará presente seja em qual for , lembrem-se antes do Pai criar a luz existiam trevas, paz a todos

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. O poder que o verbo "existir" pondera, não lhe permite ser conjugado em uma na mesma frase em que questões religiosas ou crencionistas estão presentes, tendo em vista que de nada temos certeza e podemos interpretar algo de forma equivocada devido a nossa natural e necessária ignorância/inocência que temos em relação a questões ligadas a espiritualidade.

    O sábio de espírito, dificilmente afirma algo de que não tenha certeza e que possa ferir a convicção de alguém em relação às suas crenças, e veja bem, possuir a certeza é diferente de estar convicto.


    ResponderExcluir
  32. FIZ UMA POSTAGEM HÁ MUITO TEMPO AQUI. HOJE COM ALGUM CONHECIMENTO A MAIS, E AINDA ASSIM, QUERENDO SABER MAIS, ACABEI REENCONTRANDO ESSE POST.
    ENFIM.
    LENDO NOVAMENTE, TIVE MAIS UMA OBSERVAÇÃO:
    "Pode-se entender que alguns Espíritos se façam identificar com tais denominações, ou assumindo tais formas (em face da plasticidade do períspirito) tendo como objetivo, despertar respeito, reverência, credibilidade, assustar ou aterrorizar os crédulos"
    OBSERVANDO ESSE PONTO DE VISTA KARDECISTA, PODEMOS ENTENDER TAMBÉM QUE ELE SE TORNA UMA FACA DE 2 GUMES, POIS É BEM CLARO QUE VÁRIOS ESPÍRITOS(NA CODIFICAÇÃO) SE APRESENTARAM COM GRANDES NOMES (SÓCRATES, PLATÃO, SÃO LUIZ, DENTRE OUTROS) TAMBÉM PARA LEVAR A UMA MAIOR CREDIBILIDADE A UMA SOCIEDADE PRECONCEITUOSA). IMAGINA UM ESPÍRITO SE IDENTIFICANDO COMO SR. JOÃO, OU D. MARIA? JAMAIS A DOUTRINA ESPÍRITA CHEGARIA ATÉ NÓS COMO CHEGOU HOJE.

    DO MESMO MODO, OS TAIS PRETOS VELHOS, CABOCLOS, CRIANÇAS, CIGANOS... AINDA HÁ PESSOAS (LEIA-SE SER HUMANO EM EVOLUÇÃO), QUE PRECISA SE CONSULTAR COM ESPÍRITOS SE MOSTRANDO COMO TAIS ( O QUE NÃO MUDA MUITO DOS FRANCESES DE ANTIGAMENTE).

    DE TODO MODO, O MOTIVO PARA AMBOS O CASO FOI UMA CAUSA NOBRE, LEVAR O ENTENDIMENTO E PROMOVER A CARIDADE, CERTO?

    PAZ LUZ E AMOR A TODOS.

    ResponderExcluir
  33. Muito bom ,irei copiar para estudos ,no nosso grupo ...muito obrigado !!!

    ResponderExcluir
  34. SE NÃO QUISERMOS SER VÍTIMAS DE ESPÍRITOS LEVIANOS, É NECESSÁRIO JULGÁ-LOS, E PARA ISSO TEMOS UM CRITÉRIO INFALÍVEL: O BOM SENSO E A RAZÃO.

    Sabemos que as qualidades de linguagem, que caracterizam entre nós os homens realmente bons e superiores, são as mesmas para os Espíritos. Devemos julgá-los por sua linguagem. Nunca seria demais repetir o que a caracteriza nos Espíritos elevados: é constantemente digna, nobre, sem basófia nem contradição, isenta de trivialidades, marcada por um cunho de inalterável benevolência. Os bons Espíritos aconselham; não ordenam; não se impõem; calam-se naquilo que ignoram. Os Espíritos levianos falam com a mesma segurança do que sabem e do que não sabem; a tudo respondem sem se preocuparem com a verdade. Em mensagem supostamente séria, vimo-los, com imperturbável audácia, colocar César no tempo de Alexandre; outros afirmavam que não é a Terra que gira em redor do Sol.

    RESUMINDO: TODA EXPRESSÃO GROSSEIRA OU APENAS INCONVENIENTE, TODA MARCA DE ORGULHO E DE PRESUNÇÃO, TODA MÁXIMA CONTRÁRIA À SÃ MORAL, TODA NOTÓRIA HERESIA CIENTÍFICA É, NOS ESPÍRITOS COMO NOS HOMENS, INCONTESTE SINAL DE NATUREZA MÁ, DE IGNORÂNCIA OU, PELO MENOS, DE LEVIANDADE.

    De onde se segue que é necessário pesar tudo quanto eles dizem, passando-o pelo crivo da lógica e do bom senso. Eis uma recomendação feita incessantemente pelos bons Espíritos. Dizem eles: Deus não vos deu o raciocínio sem propósito. Servi-vos dele a fim de saber o que estais fazendo. “Os maus Espíritos temem o exame. Dizem eles: Aceitai nossas palavras e não as julgueis”. Se tivessem a consciência de estar com a verdade, não temeriam a luz.

    O hábito de perscrutar as menores palavras dos Espíritos, de lhes pesar o valor – do ponto de vista do conteúdo e não da forma gramatical, com que pouco se preocupam eles – naturalmente afasta os Espíritos mal intencionados, que não viriam então inutilmente perder o tempo, de vez que rejeitamos tudo quanto é mau ou tem origem suspeita. Mas quando aceitamos cegamente tudo quanto dizem, quando, por assim dizer, nos ajoelhamos ante sua pretensa sabedoria, eles fazem o que fariam os homens, eles abusam de nós.

    Allan Kardec da obra O Livro dos Mediuns e a revista espírita.

    ResponderExcluir
  35. Será que o cigarro e a bebida não prejudica de alguma forma a vida dos médiuns, que encorporam as entidades da umbanda, e porque os espíritos da umbanda que são evoluídos necessitam dessas oferendas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, entender o fumo e o álcool como apego dos espíritos incorporantes à matéria é desconhecimento dos trabalhos caritativos realizados dentro do ritual de Umbanda. Eles não precisam desses elementos para si, utilizam esses elementos para a criação de um ritual. O álcool raramente é ingerido e o fumo quase nunca tragado. São ferramentas de trabalho úteis e necessárias oferecidas pela natureza e utilizados simbolicamente. Sempre que há excessos de beberagem é por conta do médium despreparado e mal orientado.

      Excluir
  36. "Será que alguém que encarnou como escravo, índio, mulato, branco..."

    Escravo não é etnia. Ninguém nasce escravo. Pessoas são escravizadas. Brancas, negras ou amarelas. Velhas, jovens ou ainda que nasçam escravizados, são escravizados. Não escravos!

    ResponderExcluir
  37. Com todo o respeito, sugiro que a sra estude antes de publicar qualquer artigo que aborde esse tema, pois corre o risco, como nesse artigo, de ser injusta e arrogante, quando pode ser somente ignorante e preconceituosa como eu creio que o seja.

    A sra baseia sua crença no Livro dos Espíritos, os judeus no Tora, os muçulmanos no Alcorão e etc porque são as várias faces de Deus. Em nenhuma delas há consentimento para desmerecer a crença alheia. A sra escreveu que “dizem os Mestres espirituais, que muito comumente Espíritos de alta elevação se apropriam de nomes conhecidos e respeitados na Terra, para trazerem mensagens esclarecedoras ou revelações, objetivando serem estas mais facilmente acatadas pela humanidade”. O que impede que outros tão elevados adotem nomes como Preto Velho, Pomba Gira, Exu, para trazerem mensagens igualmente esclarecedoras a quem necessita de outro linguajar?

    Penso que os que vêm no ajudar são uns mais evoluídos, outros menos, porém não cabe a mim e nem a sra questionar sobre o grau de evolução dos trabalhadores que vem por amor nos auxiliar porque isso é assunto pessoal de cada mensageiro. A sra os confunde com os espíritos trevosos.

    A sra escreve “não obstante, no que concerne ao Preto Velho, a Pomba Gira, ao Exu, ao Satanás, a Iemanjá, ao Anjo Gabriel, ao Anjo Ismael, ao Saci Pererê, a Mula sem Cabeça, etc., não passam de figuras mitológicas ou folclóricas. Ou seja, essas individualidades nunca existiram”. Já pensou que não existe espírito doutor preto velho, mestre pomba gira porque essas entidades falam com simplicidade para gente simples?
    Preto Velho, Pomba Gira, Exu, são guias espirituais para os adeptos da Umbanda; Iemanjá ou Janaína ou Rainha do Mar é adorada pelos os adeptos do candomblé; Satanás é o terror dos evangélicos; Anjo Gabriel e Anjo Ismael são guias espirituais de muitos católicos; Saci Pererê é uma lenda do folclore brasileiro. Mula Sem Cabeça é esse deplorável artigo.

    ResponderExcluir
  38. Eliana Pacco parabéns

    Excelente resposta. Sei que os espiritas, de forma geral, deploram o que nem sequer buscaram estudar, ficam girando em torno dos 5 livros de sua codificação e o fazem semelhantemente ao bíblicos, que se prendem ao pentateuco judaico e os tem como normativa de vida religiosa. A Umbanda na qual sou sacerdote, nasceu justamente no contraposto da arrogância pseudo espirita, nasceu desprovida de soberbas e foi anunciada na intimidade de um centro espirita de Niterói no rio de janeiro. Lamentável texto, lamentável postagem. Tal exposição de idéias eivada de preconceito, soberba e ignorância denota justamente contra o espiritismo, o qual por anos estudei e me aprofundei na condição de trabalhador espirita. Minha postura de livre pensador e questionador, muitas vezes criticada por meus irmãos, me fez repensar o que eu fazia ali, naquele lugar onde a vaidade tinha mais vezes do que a busca da verdade. Assim deixei o Espiritismo e a convite de um preto velho fui a Umbanda, onde a mediunidade em mim; alargou-se de tal modo que eu mesmo me surpreendi. Atualmente sou sacerdote de Umbanda, n'uma das vertentes desta maravilhosa Umbanda, casa grande de muitos cômodos, onde desenvolve-se a luz do evangelho por prismas diferentes propiciando que aquele que é culto a compreenda na mesma forma que o inculto dela possa saber.

    ResponderExcluir
  39. Estamos cansados de saber que a Tríade Universal tem Deus no alto, Espírito e Matéria na base. Não preocupemos com as formas perispiríticas e sim com o obras espirituais de cada um. As formas perispirituais como Exus, Pretos Velhos, Caboclos, Pombogiras, Erês, Chico Xavier, Madre Thereza de Calcutá, Gandhi, Dilma Roussef, Papa Francisco, eu mesmo, você que está lendo, minha mãe, minha avó e minha filha, irão se desfazer com o processo evolutivo, pois sabemos que sofremos a segunda morte, tanto pra cima quanto pra baixo e iremos perder de vez o perispírito, algum dia, daqui há não sei quanto tempo. Paz a todos!!!

    ResponderExcluir
  40. Tudo na umbanda tem fundamento, assim como na doutrina espírita. O que é preciso é despir-se do véu do preconceito e procurar conhecer antes de falar besteiras. O espiritismo está se tornando igreja evangélica, onde os seguidores só enxergam seus próprios umbigos. Triste...

    ResponderExcluir
  41. Por favor, deixe bem claro no texto que essa opinião é SUA, e não do espiritismo. Por que se ser espírita é desrespeitar religião alheia, e falar do que não conhece, então não sou mais espírita.

    ResponderExcluir
  42. Como estudioso de ambas as religiões/doutrinas posso dizer que as duas se complementam. Para perceber isso é preciso se despir de preconceitos e ir mais além para enterdermos, o mínimo que seja, a grandiosidade da espiritualidade. Os espíritos que levam o amor e a caridade aos que os procuram na Umbanda (e que muitas vezes também se manifestam em outras religiões sob diferente roupagem) utilizam de elementos da natureza. Na impossibilidade de utilizar tais elementos na sua forma mais quintessenciada se faz necessário o uso de outros elementos que se apromixam da energia natural tais como:charutos-elemento vegetal (fumo); velas-elemento ígneo; bebidas-elemento vegetal e etérico; banhos-elemento vegetal unido a água fluidificada entre outros. André Luiz em Nosso Lar nos traz claramente o uso dos elementos da natureza, assim como esclarece sobre a existência de espíritos que trabalham nesse campo. Segue:

    - Não temos tempo a perder. Antes de qualquer coisa, aplicou passes de alívio ao doente, isolando-o das formas escuras, que se afastaram imediatamente.
    Em seguida, me chamou decidida:
    - Vamos à natureza.
    Acompanhei-a sem vacilar e ela, notando meu espanto, disse:
    - Não é só o homem que emite e recebe fluidos. As forças naturais
    fazem o mesmo, nos vários reinos em que se subdividem. Para o caso do nosso doente, precisamos das árvores. Elas vão nos ajudar com eficiência.
    Admirado com a nova lição, segui com ela em silêncio.
    Quando chegamos a um local onde havia árvores enormes, Narcisa chamou alguém, com palavras que não pude entender. Logo em seguida, oito entidades espirituais atendiam ao chamado. Muito surpreso, vi Narcisa perguntar onde poderia encontrar mangueiras e eucaliptos. De posse da informação dos amigos, que eram totalmente estranhos para mim, a enfermeira explicou:
    - Estes irmãos que nos atenderam são trabalhadores do reino vegetal.
    E, diante da minha surpresa, concluiu:
    - Como você vê, não existe nada inútil na casa de Deus. Em toda parte há quem ensine, se houver quem precise aprender. E onde surge uma dificuldade, surge também a solução. O único infeliz na obra divina é o espírito irresponsável que se condenou às trevas da maldade.
    Em alguns minutos, Narcisa preparou certa substância com as
    emanações do eucalipto e da mangueira e, durante toda a noite,
    aplicamos aquele remédio ao doente, pela respiração comum e pelos poros.
    Ele melhorou muito. Pela manhã, logo cedo, o médico afirmou,
    muito surpreso:
    - Ele teve uma reação incrível esta noite! Um verdadeiro milagre da natureza."

    Em seu cerne todas as religiões estão corretas. O que nos falta é humildade e vontade de aprender mais com o outro.
    Infelizmente acabo meu texto com a conhecida frase: O problema da religião não é a própria religião, mas sim os (alguns) religiosos.

    Daniel Neves

    ResponderExcluir
  43. Triste ver colocações tão preconceituosas de uma pessoa que se diz espírita, sua arrogância cara irmã lhe cega, deveria ler mas as obras do Chico Xavier e aprender um pouco mais sobre humildade com ele. Paz e Luz. Vivemos em tempos difíceis onde o pior preconceito é o inter religioso.

    ResponderExcluir
  44. Vejo diversas críticas ao texto que parecem oriundas de quem não entendeu a essência do texto. Não notei no texto nada que condenasse as práticas da Umbanda ou do Candomblé, e sim que a ritualística e práticas da Umbanda, Quimbanda, Candomblé, etc, não é adotada pelo Espiritismo pelas razões citadas no texto. Quando escrevo espiritismo me refiro à Doutrina Codificada por Kardec, Espiritismo foi um termo criado por ele, portanto não se trata de religiões afro-descentes ou outras formas de espiritualismo, a classificação "Kardecista" é desnecessária portanto.

    Quanto ao espírito se apresentar como Preto Velho, isso é irrelevante pois o que define o valor de suas comunicações é o teor das mesmas e não o nome ou a imagem com a qual se apresentam.

    Entendo que algumas partes do texto podem levar a interpretações nas quais a autora parece ter sido preconceituosa, reducionista ou mesmo realizar juízos de valor sobre as crenças e práticas alheias. Mas se nos atermos à essência do texto e a ótica com a qual o assunto foi analisado (codificação de Kardec), ficará claro que a intenção da autora não foi essa.
    Sugiro à autora que edite algumas partes para ficar mais claro. Não estou dizendo que o texto foi mau escrito, longe disso, mas a comunicação é um arte difícil, e a comunicação escrita é ainda mais sinuosa.

    Somo todos irmãos em Cristo Jesus, não nos dividamos devido às diferenças de interpretação ou práticas de nossas religiosidades particulares. A Umbanda tem as práticas e ritualísticas que são úteis aos seus praticantes, assim como o Candomblé, a Quimbanda, o Espiritismo, o Catolicismo, etc..

    Conhecemos uma árvore pelos frutos que ela dá, parafraseando nosso Mestre Jesus.

    Abraços à todos os irmãos!

    ResponderExcluir
  45. Se não tiver fé nada disso importa ... a fé que movê montanhas ... adorados pretos velhos exus caboclos ....
    Médium a 10 meses e passo por muitas experiências como na minhas adoraveis entidades e em pessoas que já foram pra outros plano espiritual ... .... Então kadercistas o que vcs me falam sobre isso ...

    ResponderExcluir
  46. É muito comum hoje em dia "o macaco não olhar o próprio rabo". Quanto mais estudo sobre as religiões, vejo que as pessoas se deixam levar pelo fanatismo, pelo julgar sem conhecer. Não vou aqui defender ou difamar a autora, mas sim expor minha opinião.
    Por que nós seres humanos, temos impregnado na mente, o fato de querer saber o que é certo?
    O que é certo? O que é verdade?
    Não sei. Mas e durante nossas vidas, vamos continuar ainda na disputa de qual crença é a correta?
    A autora pode ter errado, ou não. Mas todos estamos aqui para aprender cada vez mais. Todos erramos, todos acertamos.
    Fazemos escolhas. Quais caminhos devemos tomar?
    Rótulos, nomes, tudo passageiro.
    Conhecimento, aperfeiçoamento, evolução, ainda em construção.
    Mas escolhas, atitudes, marcam pra sempre.Que rumos tomamos?qual o nosso processo de evolução?
    Quando eu ajudo, ou sou ajudado. Qual a importância tem saber nossos nomes?
    Mas e a gratidão pelo bem praticado, onde fica?
    "Fazer o bem sem olhar a quem".
    A cada dia um novo aprendizado, novos aprofundamentos.
    E aprendemos só em livros?ao ler?ao assistir um filme?
    Não. Aprendemos sempre, mesmo errando.
    Então á vocês Espíritas, Espiritualistas, Umbandistas, etc.
    Deixo essa mensagem, esperando que através destas questões tentem refletir. O que eu faço pra tornar o mundo melhor?

    Gostaria também de entrar em contato com a autora para termos um diálogo, creio que tenho uma mente aberta para estabelecermos essas discussões.
    Muito Obrigado, que todos tenham cada vez mais força de vontade!
    Att Daniel Braz, 20 anos.

    ResponderExcluir
  47. Bom dia a todos.
    Bom a Senhora diz que pretos velhos,caboclos,exus,'anjos com com asas', 'demonios','Mula sem cabeça' e 'saci Pererê' são figuras mitológicas,mas vc como espírita certamente é cristã. Se esses entidades são mitológicas, Cristo tb ñ deixaria de ser? Sabemos que Cristo foi criado com embasamento em deuses pagãos e egicipicios (Hórus,que inclusive ambos possui a mesma data de Nascimento 25/12 sendo Hórus adorado pelo povo egípcio,antes do nascimento de cristo) e sendo assim, um messias redentor do catolicismo,uma instituição religiosa-política que estabeleceu o seu domínio no mundo,ao lado dos reinados impondo a imagem desse messias por meio de máneiras impositoras e violentas (quem uma vez viesse questionar a existencia do mesmo,seria queimado na fogueira inquisitora). Isso é,se a Senhora diz que espíritos inerentes a força dos orixás são uma mitologia,oque a Senhora me diz de um messias formulado para o início de uma expansão politico-religiosa,que uma vez foi firmado para o domínio de terras e de homens em um novo mundo que estava sendo descoberto? Obs.comparar entidades umbandistas com personagens de Monteiro Lobato é uma imensa falta de respeito.

    ResponderExcluir
  48. Nunca vi evolução alguma na umbanda , e nem no candonble ate onde frequentei e depois de sair fui perseguido , ameaçado, e sofri vários constrangimentos , vi sim bonecos , cabeças de cera e outros comprados e cultuados para o mau, via bichos costurados , vi o culto ao sofrimento do próximo então não venham me dizer que eles estão ali disfarçados de maus mas são bons que só quem nunca frequentou e que não sabe do que eles são capazes. Onde esta a evolução nisto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. irmao, TENHO CERTEZA QUE ONDE FREQUENTOU OU VISITOU, NÃO É UM LUGAR RECOMENDÁVEL. MAS TENHA CERTEZA QUE HÁ SIM, MUITAS CASAS ONDE NÃO SE PRATICAM TAIS ATROCIDADES, E TEM O OBJETIVO MAIOR DE PROMOVER O AMOR E A CARIDADE, CURAS, ETC. TUDO ISSO SEM FAZER MAL A NENHUMA ALMA VIVA (ANIMAIS, OU PESSOAS).

      PAZ, LUZ E AMOR PARA NÓS.

      Excluir
  49. Leiam sobre um médium Zélio Fernandino de Moraes, ele foi ao um centro espirita kardecista e lá na mesa em meio a reza, ele incorpora um Caboclo que se intitulou como 7 encruzilhadas. Um dos médiuns ali em questão disse, mas vc tem vestimentas de um padre, e ele respondeu: antes de eu reencarnar como índio brasileiro fui padre jesuíta em Portugal. Resumindo, em 1908 surgiu o primeiro centro espírita Umbanda, cujo nome é Tenda Nossa Senhora da Piedade ativo até hj no RJ, onde lá não tem tambores, tem uma mesa assim como os centros kardecistas... Umbanda é paz, é amor! Um Pajé lá na Amazônia tem tanto conhecimento como um outro médium qualquer das cidades grandes, ele fuma seu cachimbo é ruim? Um índio não tira um peixe do rio se não for comer, diferente de nós "de conduta moral".

    ResponderExcluir
  50. Sou espírita há 48 anos,isto é desde que nasci,quando meus pais tiveram que correr para casa espírita certamente por eu ser um ser muito endividado com o Plano Espiritual.Frequento a casa para orar por mim,pelos meus, pelos encarnados e desencarnados que sofrem na terra e no espaço,leio as obras Espíritas e a literatura Espírita,retiro delas aquilo que me serve e o que não entendo peço ao Mestre de amor que algum dia me ajude a entender,se não nesta vida, em outras talvez.Repito sou Espírita Kardecista,mas respeito todas as crenças e jamais discuto religião com ninguém,pois temos livre arbítrio e cada um está em um determinado grau de evolução, e quem diz que eu sou mais evoluída do que fulano ou ciclano porque sou Espírita e tenho mediunidade? Com certeza essa mediunidade não me faz melhor que nenhum de meus irmãos e até em certos momentos é um fardo bem pesado,porque enquanto muitos estão felizes eu estou sentido as vibrações tristes,infelizes,preocupadas,raivosas de seres encarnados e desencarnados,porque ser Espírita e ser médium é isso, ninguém vai parar lá por acaso, você vai pelo amor ou pela dor.Ser Espírita é fazer o bem sem olhar a quem, é praticar a caridade, é não discutir crença religiosa,pois a base não é esta "Amar ao próximo como a ti mesmo?".Onde está escrito que o Mestre Jesus, o Príncipe da paz era Espírita, Católico,Umbandista ou...? Jesus veio pregar a Paz, O Amor e o Perdão.Isto diz tudo. Que a Doutrina Espírita não tem dogmas, não faz oferendas, adorações... isto tudo é verdade,mas não devemos nos meter na crença dos outros, pois determinada crença vem de um povo diferente. Se os índios dançam e cantam essa é a sua forma de entrar em contato com o criador,claro que aqueles que foram aculturados,catequizados já passaram a agir de outra forma e assim por diante. Cuidado aqueles irmão espíritas que se julgam os detentores das verdades espirituais, o dia que fizerem sua passagem,podem ser recebidos pela Dona Mariazinha benzedeira,humilde e analfabeta,que morava enquanto encarnada, em uma casinha de sapé e que nunca leu as obras básicas do Espiritismo, mas que com um raminho do seu quintal benzia em nome de Deus Nosso Pai, de Jesus Cristo e de Maria de Nazaré, quem a lá chegasse desesperado com alguma dor física, moral ou espiritual, sem cobrar nada e sem perguntar qual era sua religião. Pensem nisso meus queridos irmãos das mais diferentes religiões.Sou uma alma bem sofredora na Terra,com certeza bastante endividada com a espiritualidade maior, ainda com muita dificuldade de perdoar com Jesus pediu,mas tentando aprender um pouquinho. Estudar o Espiritismo é necessário,mas revestir-se de um aura de superioridade por isso,penso que não tenha aprendido nada.Porque o verdadeiro Espírita é aquele que pratica a caridade, é humilde e toma primeiramente para si,os ensinamentos evangélicos antes de pregar aos outros."O que a alma não entende hoje, entenderá no futuro".Certamente quando eu me for, no plano espiritual ninguém perguntará de que religião eu fui e se em minhas preces eu pedia ajuda ao anjo Ismael, Bezerra de Meneses,Irmã Dulce,Cacique Pena Branca ou ao espírito de minha avó.Não e não e com certeza não, irão me perguntar apenas pelo bem que fiz e pelas lágrimas que ajudem enxugar.É isso que penso,mas como não sou dona da verdade talvez esteja completamente errada e aprenderei em outras passagens por este plano, porque neste vim apenas na profissão de professora,para ensinar e aprender.Que o Divino Mestre Jesus abençoe a todos!Lia

    ResponderExcluir
  51. Gostaria de saber então, porque não é dito pelos desencarnados mais evoluídos, no espiritismo,que entidades da umbanda também podem ajudar?

    ResponderExcluir
  52. Não existem entidades específicas para cada culto ou religião. O que existe no universo de Deus são espíritos e matéria.

    ResponderExcluir
  53. Os guias da Umbanda são espíritos elevados???

    Se são por que eles pedem coisas materiais como cigarros, charutos, comida, velas, bebidas alcoólicas, despachos, se eles pedem essas coisas é por que eles estão ainda apegados as coisas terrenas e materiais.
    Os espíritos elevados e superiores não possuem apegos as coisas materiais eles estão com seus pensamentos e sentimentos moralmente depurados, quem pede coisas materiais são espíritos que ainda estão apegados ao plano terreno, são espíritos atrasados e materializados.
    Eles querem ainda sentir as coisas terrenas como beber, fumar e comer é por isso que essas entidades pedem essas coisas.
    Manter contato com espíritos inferiores que pedem essas coisas materiais é perigoso, por que, eles estão ainda muito materializados eles estão ainda condicionados as sensações terrenas.
    Um espírito elevado e da Luz não vai mandar ninguém beber, fumar ou fazer despachos, os espíritos elevados só pregam o bem, as Virtudes, a elevação moral, o desapego das coisas materiais, a pureza dos pensamentos.

    Esses espíritos que pedem essas coisas como bebidas, fumo e comidas são espiritos que precisam se desapegar da matéria e se espiritualizarem para poderem evoluir, por que, enquanto eles estiverem presos a essas coisas materiais de pedir cigarros, charutos, bebidas alcoólicas, comida e despachos eles não vão conseguir evoluir espiritualmente.
    Eles continuam apegados as coisas do mundo terra.

    Perguntamos.
    Como que um espírito vai evoluir espiritualmente ainda preso as coisas terrenas e pedindo essas coisas como bebidas, fumo e comidas???
    Ele não vai conseguir evoluir com esses apegos as coisas materiais.

    Entidades que pedem essas coisas materiais são entidades ainda condicionadas as sensações do plano material, elas precisam se espiritualizar e se desapegar das coisas terrenas.
    Para poderem evoluir.

    Wilson Moreno

    ResponderExcluir
  54. laroyê Exu e pretos velhos.
    fico triste em ler seu texto, percebo que os espiritas ainda possuem um ego bastante inflado.
    procure estudar mais a umbanda sagrada e lembre-se de que o mundo espiritual nao gira em torno do umbigo espirita.

    ResponderExcluir
  55. Parabenizo a Sra. Maria das Graças Cabral pelo artigo e pela paciência por quê, não é fácil ter que aturar gente de má vontade repetindo questões de tão claro entendimento. Ou então são analfabetos funcionais, não entendem por certo o que leram. Muito obrigado pelo trabalho que enriquece a Literatura Espírita codificada pelo Mestre Kardec.

    ResponderExcluir
  56. Parabenizo a Sra. Maria das Graças pelo excelente texto muito bem desenvolvido e explicado. Se as pessoas que o leram não conseguiram entender o que a Sra. escreveu é problema delas exclusivamente. Continue assim estudando e divulgando os ensinamentos de nosso querido Kardec.

    Marcelo do Nascimento

    ResponderExcluir
  57. Gostariam que todos que aqui se manifestaram pesquisem sobre o criação da umbanda. Talvez vocês vão ter uma segunda opinião sobre os guias espirituais que se apresentam nos terreiros de umbanda. quem não conhece o hino da umbanda deveria conhecer .
    A umbanda é uma facção do espiritismo que alem de ensinar o amor ao próximo,prioriza a caridade e ou aprimoramento espiritual do seus médiuns.Num dos livos de Alan kardec ele falou mais ou menos assim para se criticar alguma coisa "antes devemos aprender sobre ela" quem estuda e participa da umbanda uma religião totalmente brasileiro jamais duvidara da grandeza de suas entidades isto também vale para a quimbanda e nação. quando se refere ao kardecismo nos nos referimos o centros sérios não a espiritas que falam em nome de espiritos renomados como o dr fritz , Bezerra de meneses etc.. cobram consulta ou vende remédios (chá para não se comprometer) isto também vale para os centros de umbanda. Não quero mais me aprofundar neste tema só peço respeito para todas as crenças pois pessoas de bem não deixam de estar em casa com seus familiares para se prestar a fontoche. Respeitosamente Silvio Fernandes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito! Adorei sua colocação! Sou espirita kardecista e com muito amor trabalhamos em nossas reuniões mediunicas com Pretos Velhos, Ciganas, Exus, Caboclos .... mesmo que escondido muitas vezes, justamente desses tipos de "kardecistas" que se agarram tanto aos livros, que não conseguem enxergar um palmo a frente de suas vistas! É triste demais, pois o caminho do amor, da bondade, da caridade ... que levam ao nosso Pai Maior é um só ... Mas enfim ... vamos vivendo e respeitando as diferenças. Abraços. Fabiana

      Excluir
  58. desculpem me, mas fique muito triste com os comentários dos irmãozinhos.Estamos todos aqui de passagem e estamos aqui para aprender.
    ninguém aqui é melhor que o outro estamos todos na mesma condição.Se fossemos tão evoluídos como julgamos ser, não estaríamos aqui neste mundo de provas e espiações.
    E sim num plano muito mais evoluído que esse.
    Que a paz de Deus e de Jesus estejam com cada um de vcs.

    ResponderExcluir
  59. Em alguns termos creio correto, mais negar a existência de um preto velho é apagar a história dos negros escravos Brasileiros !!!!

    ResponderExcluir
  60. Nem tanto ao mar e nem tanto a terra! Se um espírito se apresentar como um jovem de 20 anos e branco, será chamado de "branco novo?" L.E. PERGUNTA 95 (explica como o espírito toma diversas formas) Estas nomenclaturas são o que menos importa e sim as ações. Pode um espírito se manifestar como Exú só para mistificar e desviar o ser humano da ascensão espiritual, como pode outro espírito (evoluído) se utilizar deste mesmo nome só para ser ouvido por quem tenha confiança nesta entidade e aconselhá-lo espiritualmente.MARCOS CAP 09, VERS. 38 AO 40./Lucas 6
    43 Não existe árvore boa produzindo mau fruto; nem inversamente, uma árvore má produzindo bom fruto. 44 Pois cada árvore é conhecida pelos seus próprios frutos. Não é possível colher-se figos de espinheiros, nem tampouco, uvas de ervas daninhas. 45 Uma pessoa boa produz do bom tesouro do seu coração o bem, assim como a pessoa má, produz toda a sorte de coisas ruins a partir do mal que está em seu íntimo, pois a boca fala do que está repleto o coração.

    ResponderExcluir